Publicidade
Manaus
PARA SALVAGUARDAR

Capoeira é foco de evento que acontece neste final de semana em Manaus

Iniciativa pioneira visa reunir Estados da região para dialogar sobre ações de salvaguarda desenvolvidas, dificuldades e desafios dos praticantes 17/11/2016 às 20:48 - Atualizado em 18/11/2016 às 09:28
Show capoeira1
A capoeira é uma das tradições do povo brasileiro, herança dos escravos (Foto: Reprodução)
Paulo André Nunes Manaus

Manaus sedia a partir desta sexta-feira até domingo o 1º Encontro Norte Capoeira, iniciativa pioneira que visa reunir os Estados da região para dialogar sobre as ações de salvaguarda desenvolvidas, as principais dificuldades e desafios enfrentados pelos praticantes da atividade, bem como suas conquistas.

O evento acontece a partir de 18h no Centro de Convivência da Família Magdalena Arce Daou (avenida Brasil, s/nº, Santo Antônio, Zona Oeste), sendo organizado pela Federação de Capoeira do Amazonas (FCA), e também visa uma maior aproximação entre os Estados para discutir e analisar os mecanismos e instrumentos de proteção e fomento e possibilitar uma maior participação social nas políticas públicas.

O Departamento de Patrimônio Imaterial do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) participa da iniciativa fornecendo orientações e encaminhamentos sobre as salvaguardas nos Estados, informou o órgão.

Da iniciativa inédita em Manaus participam representantes dos Estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. Além das federações e de membros do Iphan, também estarão presentes ao 1º Encontro Norte entidades de capoeira, secretarias estaduais e municipais e sociedade civil dos Estados. Serão discutidos assuntos como as legislações que tratam do fomento e políticas públicas para a capoeira (Lei 10.639/03), bem como o estatuto da igualdade racial (Lei federal 12.288/10) e como a comunidade capoeirista será inserida nesse processo.

Segundo o presidente da Federação Amazonense de Capoeira, José Neto de Castro, o Mestre Neto, o evento integra as atividades do Dia da Consciência Negra, que é comemorado no próximo domingo, dia 20. “Escolhemos esta data exatamente para coincidir com a data”, destaca ele. Ele enfatiza que o encontro é uma maneira de aproximar mais os Estados do Norte em relação à capoeira.

“Estamos longe do eixo Rio-São Paulo e Salvador, e as passagens aéreas são caras. Daí surgiu a ideia de aproximarmos os Estados e fazer esse intercâmbio para fortalecer a capoeira. O evento também visa salvaguardar, quer dizer, preservar as culturas, tradições e fundamentos da capoeira. O Iphan está trabalhando nesse sentido de salvaguardar a capoeira como manifestação popular e para que não acabe”, disse ele.

O mestre capoeirista comentou que a principal dificuldade da atividade atualmente é a falta de apoio por parte do Estado: “Não temos o apoio que deveríamos ter. A roda de capoeira ganhou (da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco)) o título de Patrimônio Cultura Imaterial da Humanidade, mas, mesmo assim, nós ainda não temos apoio do Estado. Há muita política de governo, mas não políticas de Estado”. Confira a programação abaixo.

Dia 18 de novembro (sexta)

18h30 –  Abertura e composição da mesa pelos técnicos representantes do Iphan e grupos de trabalho
18h45 –  Iphan/Distrito Federal
19h –  Iphan/Amazonas
19h15 –  Iphan/Pará
19h30 –  Iphan/Roraima
19h45 –  Iphan/Maranhão
20h –  Iphan/Tocantins
20h15 –  Iphan/Rondônia
20h30 –  Iphan/Amapá
20h45 –  Iphan/Acre
21h –  Diálogo
21h45 –  Encerramento

Dia 19 de novembro (sábado)

9h –  Abertura e composição da mesa pelos representantes das federações
9h15 –  Federação Acreana de Capoeira
9h30 –  Federação Amazonense de Capoeira
10h –  Federação Maranhense de Capoeira
10h15 –  Federação Paraense de Capoeira
10h30 –  Federação Rondoniense de Capoeira
10h45 –  Federação Roraimense de Capoeira
11h –  Federação Tocantinense de Capoeira
11h15 –  Momento para perguntas do público
12h –  Intervalo para o almoço
14h –  Grupos de debates e construção de idéias
15h –  Votação das propostas
16h –  Roda de enceramento

Dia 20 de novembro (domingo)

Intercâmbio cultural entre as federações
9h –  Visita à Feira de Artesanato da avenida Eduardo Ribeiro
11h –  Visita ao Quilombo do Barranco de São Benedito

Publicidade
Publicidade