Publicidade
Manaus
Manaus

Carreta tomba ao bater em buraco no Distrito Industrial de Manaus

Cinco micro-ônibus alternativos, motociclistas e motoristas foram flagrados pegando a contramão da via para furar o congestionamento que se formou após o acidente 21/11/2013 às 11:21
Show 1
Os buracos são problemas antigos enfrentados pelos moradores e industriários que transitam pelo Distrito Industrial de Manaus
Bruna Souza Manaus, AM

Para desviar de buracos, uma carreta tombou na Avenida Buriti, Zona Leste de Manaus, no fim da tarde desta quarta-feira (20) e gerou transtornos aos motoristas que passavam no local. O acidente gerou congestionamento, briga e infrações de trânsito. Os moradores e motoristas da área prometem fazer novas manifestações para reivindicar obras na via, que é uma das principais do Distrito Industrial de Manaus.  Eles pretendem fazer um protesto durante a Feira Internacional da Amazônia (FIAM). 

Segundo moradores de um residencial próximo ao local do acidente, pequenos acidentes similares são comuns na área devido aos buracos que chegaram a ser tapados, mas reaparecem com erosão causada pelas chuvas e desgaste natural.

De acordo com o motorista da carreta que pertence à empresa ATR Transportes, de placas BXF-1464, ele estava na via pública quando bateu na cratera e para não atingir um carro que trafegava ao lado, ele jogou o veículo para o meio fio e tombou com o desnivelamento da via. “Eu estava a caminho da empresa quando tentei desviar do buraco, mas bati na cratera e ia tombando em cima de um carro. Imediatamente joguei a carreta para o meio e tombamos no meio fio que é mais alto do lado sentido centro-bairro”, declarou.



Ninguém ficou ferido e um guincho da empresa foi chamado para retirar a carreta do local, que teve a barra de direção quebrada após bater no buraco. Após o acidente, o trânsito ficou prejudicado no local por cerca de duas horas.  

Briga e infrações de trânsito

Um taxista da cooperativa Tucuxi Rádio Táxi, de placas tentou desviar da carreta e bateu na lateral do ônibus da linha 680, que pertence à empresa Global Green.O taxista aparentemente nervoso saiu do veículo e quebrou o vidro localizado ao lado do motorista com um murro e os dois começaram uma discussão, que só terminou após o taxista perceber a presença da equipe de reportagem de A Crítica no local. Ambos não quiseram falar com a imprensa.



Aproximadamente cinco micro-ônibus alternativos foram flagrados pegando a contramão da via para furar o congestionamento que se formou após o acidente, além de motociclistas e motoristas de veículos de passeio que tentaram dar um ‘jeitinho’ para chegar mais cedo em casa.

De acordo com o agente de trânsito Wildes, a infração é considerada grave pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e pode acarretar na perda de cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Agentes do Instituto de Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito de Manaus (Manaustrans) foram acionados e orientavam os motoristas que passaram pela avenida na hora do acidente.

 Manifestação prevista

Moradores e industriários  estão indignados com os buracos em uma das principais avenidas do Distrito Industrial de Manaus (PIM) e prometem realizar um grande protesto na próxima sexta-feira (22). Eles prometeram ainda que vão invadir a Feira Internacional da Amazônia (FIAM). A Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa).

Segundo a moradora do Conjunto Eliza Miranda I, Patrícia Pereira, o descaso das autoridades públicas na área é antigo e várias manifestações já foram realizadas pela população.

“Sofremos com o descaso no Distrito, a buraqueira está em toda a avenida e ninguém faz nada para resolver o problema. Estávamos em uma reunião quando soubemos que a carreta havia tombado. Ainda bem que não foi grave, mas já houve várias vítimas fatais em outros acidentes”, disse.

A manifestação deve se iniciar as 5h30 e seguir durante toda a manhã. Os líderes comunitários prometeram levar cartazes e fazer um aniversário simbólico dos buracos, que chegaram a ser tapados no início do ano, porém reapareceram devido ao desgaste da movimentação dos veículos e intensificados no período de chuvas.

Em 2012, industriários e moradores chegaram a comparar cimento para cobrir os buracos nas vias. A equipe de reportagem tentou entrar em contato com a Suframa pelos telefones 33**-**38 e 84**-**40, mas não obtivemos sucesso.

Veja imagens do do flagra e do acidente

Publicidade
Publicidade