Domingo, 08 de Dezembro de 2019
FLAGRANTE

Carretas circulam em horários de pico e colocam em risco demais condutores

Mesmo com várias restrições de circulação, condutores ignoram regra e 139 deles já foram multados este ano. A portaria nº 016/2013 estabelece as normas e horários para transporte de cargas em diversas áreas de Manaus.



Carretas_7F0F15AF-1DF8-45E4-B612-2F8B5F35EF23.jpg Foto: Arquivo AC
10/11/2019 às 11:56

Apesar de regulamentada pela portaria municipal nº 016/2013, a restrição de veículos de carga pesada em horários e locais definidos continua sendo descumprida em Manaus. Na Avenida Mário Ypiranga, por exemplo, a reportagem de A CRÍTICA flagrou várias carretas acima de oito toneladas circulando na área no período da manhã, o que é proibido pela legislação da Zona Máxima de Restrição de Circulação (ZMRC).

De janeiro a setembro deste ano, 139 veículos pesados foram multados por circular em local e horário não permitido, conforme o Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU/Trânsito). A infração média gera multa de R$ 130,16, além de 4 pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).



O especialista em trânsito Hariney Mendonça afirma que medidas para disciplinar o deslocamento das carretas exigem planejamento técnico, pois, devido à grande capacidade desses veículos, é um modal que reduz custos na logística das empresas. Para transportar uma carga de quarenta toneladas, por exemplo, são necessários cerca de três caminhões, sem contar com a mão de obra extra.

A dinâmica de produção de uma empresa do Distrito Industrial exige reposição constante de insumos, o que nem sempre pode ser ajustado aos horários de menor fluxo no trânsito, observa.

Os constantes engarrafamentos, no entanto, também geram impactos na economia, pois uma carreta parada gasta mais combustível. Mendonça critica a ocupação de imóveis em áreas destinadas ao tráfego de veículos de carga. “O que condomínios residências estão fazendo na área do distrito? Com as obras em andamento, a tendência da situação ali é piorar”, avalia. Mendonça afirma que a Avenida Rodrigo Otávio é a única adequada para receber veículos deste tipo.

“Existem outros problemas, como carretas estacionadas em lugares inapropriados”, acrescenta. “Em áreas como o Educandos e o Porto do Ceasa, os próprios trabalhadores organizam a circulação de veículos. Faltam agentes do IMMU nesses locais”, afirma o especialista, coordenador estadual do movimento Maio amarelo, que luta pela redução dos acidentes de trânsito.

Barbeiragens

O mototaxista Marcos Pessoa, 45, trabalha há dez anos no ponto localizado próximo ao Ministério Público do Trabalho (MPT), no bairro de Flores, Zona Centro-Sul, e relata que já presenciou várias “barbeiragens” cometidas por condutores de carreta na Mário Ypiranga.

“Eles dizem que às vezes não dão seta porque podem estar sendo seguidos. Outros nem fazem isso”,  conta. Ele diz que os chamados cavalinhos (caminhões que não possuem o compartimento para transporte de cargas) são os principais causadores de congestionamentos. “Esse tipo de veículo mede entre 18 e 25 metros. Atrapalha muito”, afirma.

O mototaxista relata que acidentes são comuns no local, principalmente na rotatória que liga a Constantino Nery à Avenida Mário Ypiranga, na altura do restaurante Tropeiro. “Antigamente havia radares instalados próximo à passarela e ao viaduto, e câmeras do Ciops (Centro Integrado de Operações de Segurança), retirados pelo poder público”, lembra.

Restrições

A portaria nº 016/2013 estabelece as normas e horários para transporte de cargas em diversas áreas de Manaus. Confira:

Centro

No Centro, caminhões acima de 8 toneladas não podem circular de segunda a sexta-feira, no horário das 6h às 20h, e nos sábados de 6h às 17h, nas áreas delimitadas pelas seguintes vias:  Leonardo Malcher;  Luiz Antony; Governador Vitório; Tamandaré; Marquês de Santa Cruz;  Floriano Peixoto;  Sete de Setembro; e  Joaquim Nabuco.

Para os caminhões acima de  16 toneladas, a restrição de circulação vigora também de segunda a sexta-feira, no horário das 6h às 20h e nos sábados de 6h às 17h, nas seguintes áreas:  Marquês de Santa Cruz;  Lourenço da Silva Braga – Manaus Moderna; Rua dos Andradas;  Joaquim Nabuco – trecho entre Rua dos Andradas e Quintino Bocaiúva;  Quintino Bocaiúva; e  Floriano Peixoto.

Constantino Nery

São proibidos de circular no período das 6h às 9h e das 17h às 20h os veículos com Peso Bruto Total (PBT) acima de 8 toneladas. Veículos com PBT acima de 16 toneladas só poderão circular no período de 20h às 6h. As dimensões máximas permitidas são o comprimento de 18,60m; altura de 4,40m e largura de 2,60m.

Djalma Batista

São proibidos de circular de segunda à sexta-feira, no horário de 6h às 9h e das 17h às 20h, os veículos acima de 8 toneladas. Nos mesmos dias da semana, no horário entre 9h às 17h, estão proibidos de circular os veículos acima de 16 toneladas.

Mário Ypiranga

 No trecho entre a av. Efigênio Sales e o boulevard Álvaro Maia, a circulação é livre em qualquer horário para veículos acima de até 8 toneladas. De 8 a 16 toneladas é proibido circular no horário das 6h às 9h. Acima de 16 toneladas é proibido de circular das 6h às 20h.

News d amorim 845c88c9 db97 48fa b585 f1c0cb967022
Repórter de Cidades
Formado em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam). Além de A Crítica, já atuou em uma variedade de assessorias de imprensa e jornais, com ênfase na cobertura de Cidades e Cultura.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.