Publicidade
Manaus
FALTA DE FISCALIZAÇÃO

Cartão-postal da cidade, Mercado Adolpho Lisboa é cercado por confusão no trânsito

Segundo populares, os problemas se intensificam nos finais de semana quando é registrado aumento de embarques e desembarques de pessoas. Manaustrans afirma que irá reforçar fiscalização na área 13/09/2016 às 10:23 - Atualizado em 13/09/2016 às 13:49
Show centro
Pedestres são obrigados a andar no meio da rua, entre os carros (Foto: Clóvis Miranda)
Isabelle Valois Manaus (AM)

A falta de senso da população colabora e muito com a confusão que fica nas proximidades em torno do Mercado Municipal Adolpho Lisboa, Centro. São carros e caminhões em filas duplas, motoqueiros transitando na contramão, pedestres arriscando a vida para conseguir atravessar, sem contar que na maioria das vezes precisam andar no meio da rua, pois as calçadas são ocupadas por cones, produtos de lojas em exposição e até barracas de vendas de passagens e passeios de barco.

Durante a semana a situação fica um pouco complicada, mas é no final de semana que a região fica caótica. É quando fica mais possível de confirmar essas irregularidades. “Como as pessoas embarcam e desembarcam nesta região e como também é área de embarque e desembarque de mercadorias, a confusão é prevista na Avenida Manaus Moderna. O fato colabora para que se tenham filas duplas e até sobrecarrega o trânsito, assim as demais vias dessa região são afetadas”, comentou o motorista Alexandre Vigote, 40.

Alexandre que trabalha diariamente nesta região como carro frete, disse que o problema também ocorre pelo fato de caminhões de carga não respeitarem o horário de circulação. “A lei que obriga motoristas de cargas pesadas circularem nesta área central no período da noite, funcionou nos primeiros meses. Hoje, você pode passar qualquer horário que será possível flagrar um caminhão de cargas transitando nas vias e até descarregando a mercadoria”, reforçou o motorista.

Para o vendedor Ruan Alvarez, a situação é pior. O número de veículos aumenta em torno do mercado. “O problema é que não há estacionamento suficiente. Muitos param o veículo no meio da Manaus Moderna, descem o escadão para as balsas para comprar peixes dos canoeiros. Como o valor é mais encontra, a procura é maior nesse período, então fica a maior confusão nesta parte do centro da cidade”, contou.

Além dos carros estacionarem em qualquer parte da via, o vendedor disse que não há como andar pelas calçadas da Manaus Moderna, pois ela é tomada por barracas de vendedores de marraca. “Isso em Manaus é cultural, mas algo precisa ser feito. Essas pessoas deveriam ter o próprio espaço de venda e não ocupar as calçadas com as barracas de venda. Fora que além deles, há pessoas que vendendo churrasco, salgados e outros produtos, tudo nas calçadas. Não sei se há fiscalização, mas é preciso que o poder público acompanhe mais de perto esse comércio e busque soluções”, disse Alvarez.

Reforço

Sobre os problemas nas proximidades em torno do Mercado Municipal Adolpho Lisboa, no Centro, o Instituto Municipal de Fiscalização de Trânsito (Manaustrans) afima que irá reforçar a fiscalização no local, principalmente nos finais de semana, quando a situação se agrava.

Publicidade
Publicidade