Publicidade
Manaus
SEGURANÇA

Cartazes de ‘alerta de assalto’ são colados em parada de ônibus na av. Carvalho Leal

Segundo moradores, diariamente usuários do transporte público são assaltados no local durante a espera pelo ônibus 07/11/2017 às 16:41 - Atualizado em 07/11/2017 às 17:31
Show 1
Os cartazes foram colados com pelo menos quatro tipos de frases (Foto: Reprodução/Raine Luiz)
Amanda Guimarães Manaus (AM)

Mais de cem cartazes de “alerta de assalto” foram colados em uma parada de ônibus na avenida Carvalho Leal, no bairro Cachoeirinha, na Zona Sul da capital próximo à sede do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). Os avisos em papel alertam a população sobre os riscos de roubo no local. Segundo moradores, diariamente usuários do transporte público são assaltados durante a espera pelo ônibus.

Os cartazes chamam atenção de quem passa por ali e informam a ocorrência de crimes em uma das vias de acesso à Escola Superior de Ciências da Saúde (ESA) da Universidade do Estado do Amazonas (UEA). Um dos avisos alerta que até o Terminal de Ônibus 2, localizado mais à frente, também no bairro Cachoeirinha, é mais seguro que a parada de ônibus.


Foto: Reprodução/Raine Luiz

“CUIDADO. Pessoal, tá tão perigoso que, ladrão está roubando ladrão na parada do ônibus, não é brincadeira”, consta em um dos cartazes. Outra destaca a atuação dos criminosos. “CUIDADO. Eles estão assaltando a pé, de bicicleta, carro e moto”. Em outro cartaz é possível perceber o alerta. “Se fosse você, não vacilava e pegaria o primeiro ônibus para o terminal. Lá é mais seguro”.   

O comerciante Gilberto José Rodrigues, de 63 anos, possui há mais de 2 anos uma banca ao lado da parada de ônibus. Ele contou que o estabelecimento dele foi arrombado pelo menos oito vezes apenas neste ano. “Esses cartazes são necessários para ajudar a população. Não existe nenhum dia que alguém deixe de ser assaltado nesta parada. Os criminosos passam de moto, descem armados e levam os pertences das pessoas”, explicou.

Gilberto conta que até o momento não presenciou nenhum assalto, mas trabalha com medo de ser abordado por criminosos na banca. “Às vezes estou fazendo algo dentro da banca e só escuto o grito. Quando vou lá, as pessoas me falam que foram assaltadas. Teve uma vez que um ladrão roubou até a prótese de uma mulher. As pessoas acham que é mentira, mas com falta de policiamento tudo acontece”, afirmou o comerciante, completando que não sabe quem colocou os cartazes. 


​Foto: Reprodução/Raine Luiz

Mapa de assaltos

Por conta do alto índice de criminalidade no local, estudantes da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) fizeram até um mapa de crimes da região. Segundo o aluno do curso de Arqueologia da UEA, Rúben Valério, 22, a parada de ônibus da avenida Carvalho Leal é uma das citadas no documento.

Ele afirma que, inclusive, presenciou uma ameaça de criminosos nas proximidades da parada. “Estávamos atravessando na via e fomos ameaçados por homens, mas nada de ruim aconteceu. Já ouvi relatos de amigos da faculdade que foram assaltados nesta parada e fico com medo. Estudo próximo daqui há quase quatro anos, mas é raro ver policiamento”, disse.

Segundo Rúben, os cartazes são formas de chamar a atenção da população para os crimes que estão acontecendo. “Vejo isso como um alerta. Essa área da parada está dentro do mapa de criminalidade feito por alunos da UEA”, ressaltou.


​Foto: Reprodução/Raine Luiz

Policiamento

A reportagem entrou em contato com a assessoria de comunicação da Polícia Militar do Estado do Amazonas (PMAM) para questionar sobre na região da avenida Carvalho Leal, mas até a publicação desta matéria a solicitação não havia sido respondida. 

Publicidade
Publicidade