Publicidade
Manaus
Manaus

CAS aprova mais de 50 projetos industriais e de serviços

Os investimentos serão feitos em 51 projetos industriais e de serviços, com geração de 1.147 empregos ao longo de três anos 18/10/2013 às 07:25
Show 1
Dentre os projetos aprovados pela bancada do CAS, 17 são de implantação e 34 de ampliação, atualização
Olívia de Almeida ---

Mais de 50 projetos, que somam investimentos de US$ 1.086.631 ao longo de três anos, foram aprovados quarta-feira (16) na 264º reunião ordinária do Conselho de Administração da Suframa (CAS). Além disso, estiveram também em pauta a infraestrutura do Distrito Industrial, concurso público, reajuste salarial dos servidores da superintendência e a viabilização do Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA).

Entre eles os projetos aprovados estava o da empresa Digibrás para ampliação da fabricação de televisor com tela LCD e de tablets, com produção prevista, a partir do terceiro ano, de dois milhões e dois milhões e oitocentas mil unidades respectivamente. A previsão de investimento supera os US$ 250 milhões, com geração de mais de 230 novos postos de trabalho.

Segundo o diretor da Digibrás, Marcílio Junqueira, desde quando a fabricante chinesa de computadores Lenovo adquiriu a empresa, conseguiram dobrar a produção da fábrica tanto na área de informática quanto de televisores. “Além disso, o faturamento e o número de funcionários também duplicaram, em janeiro eram dois mil e hoje, está em 4.500”, informou.

Durante a reunião, presidida pelo secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), Ricardo Schaefer, o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM), Antonio Silva solicitou maior celeridade na aprovação dos Processos Produtivos Básico (PPBs).

“A curto prazo teremos o de duas rodas, ar condicionados e jet skis, mas estamos trabalhando para entregar outros ainda esse ano”, adiantou o Schaefer, que afirma que recentemente este em reunião com empresários e trabalhadores do setor plástico e ouviu as reivindicações quanto a necessidade de agilidade na aprovação de PPBs que envolvem o setor.

Revitalização

A precariedade das ruas e iluminação pública do Distrito Industrial também foi posta em pauta. E se depender do superintendente Thomaz Nogueira, é algo que em breve deve ter seus dias contados, isso porque ele avisa que será feito um aditivo e a previsão é que as obras devem retornar daqui há 10 dias.

Outro assunto que esteve em debate durante a reunião foi a necessidade de um modelo de gestão para o Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA).

A intenção do Mdic é até o final do ano esse seja um assunto, já definido, na opinião Ricardo Schaefer. “Nós não queremos fazer pesquisa por pesquisa e, sim, que ela seja aplicada e possa gerar novos produtos para o desenvolvimento dos negócios, geração de emprego e renda para a população local”, apontou o secretário, que acredita que biocosméticos e biomedicamentos deverão ser os segmentos em potencial.

Concurso público em pauta

O concurso público da Suframa também esteve na pauta da reunião do Cas. Segundo Rafael Moreira de Aguiar, representante do Ministério do Planejamento, está na mesa da ministra, Miriam Belchior a portaria que visa aumentar de 154 para 243 vagas no certame.

“O concurso teve um alteração legislativa e por conta disso a necessidade de aguardar a publicação da portaria para que o edital saia contemplando todas as vagas”, comentou o Aguiar, que acrescenta que a previsão é que ele o documento seja assinado dentro de uma semana.

Também na reunião, servidores da Suframa protestaram quanto a necessidade de reajuste salarial. Hoje, cargos de ensino superior ganham R$ 4.200, enquanto de médio, recebem R$ 2.400, o pedido deles é que os salários passem para R$ 9.200 e R$ 4.700, respectivamente.

Segundo o representante do Ministério do Planejamento com base nos dados apresentados pelos servidores do órgão, será feito um pedido de readequação de cargos e salários à Secretaria de Legislação Pública.

Publicidade
Publicidade