Domingo, 22 de Setembro de 2019
Insegurança

Casal faz de comércio uma verdadeira fortaleza para escapar dos bandidos

A estrutura foi montada para evitar que o comércio assaltados, já que nas proximidades há bastante roubos, não só a residências, mas em comércios



_.jpeg O portão de ferro e um buraco pequeno é tudo o que se vê no local onde os clientes chegam para atendimento (MH Imagens)
07/07/2016 às 13:18

De uma forma diferente, há sete anos um casal montou um negócio que deu totalmente certo para a família, porém, para não ser mais um alvo dos assaltantes, eles montaram uma estrutura que custou em torno de R$ 5 mil para venda de bebidas e chips. A distribuidora ‘Ponto do Cartão’ fica localizada na rua Taubaté, no bairro Redenção, na Zona Centro-Oeste, e é mais uma prova que o cidadão em Manaus vive com medo de morrer.

A proprietária do local, Neide Sales, de 32 anos, recebeu a equipe de reportagem e detalhou como ela e o marido tiveram a ideia da distribuidora, já que tudo começou com a venda de chips no local.

No começo, eles atendiam os clientes somente pelo portão da residência. Viram que a demanda estava grande, e resolveram vender cerveja e refrigerantes. Porém, hoje em dia, o cliente só é atendido se tocar uma campainha. No local, há cerca de 16 câmeras, tanto dentro, quanto fora.

A estrutura foi montada para evitar que fossem assaltados, já que nas proximidades há bastante roubos, não só a residências, mas em comércios. O bairro também já foi palco de homicídios e latrocínio.

“Aqui, atendemos somente por uma portinha que é do tamanho ideal para cada coisa, como refrigerante, cerveja, caixinha de cerveja e chips. Não mostramos nosso rosto”.

O marido que além de ajudar nas vendas, também trabalha como motorista de ônibus. Além da distribuidora montada na Redenção, também há uma filial no bairro da Paz e Campos Elísios.

“Atenção e cuidado são redobrados. Hoje em dia está muito perigoso, à noite aqui é bem mais agitado”, finalizou Neide.

No último fim de semana, três ex-presidiários foram executados no beco Mirasselva, mesmo bairro.

E quem não tem grana?

O MH ouviu os moradores e comerciantes do bairro. Os relatos não foram diferentes. Alguns disseram que o bairro tem assalto como qualquer outro, e que nenhum lugar mais é tão seguro. Outros moradores disseram que há dias o medo de sair de casa é grande.

Uma comerciante que pediu para não ter o nome revelado, diz não ter ainda condições de gradear seu estabelecimento, mas que pretende o quanto antes. Outro morador disse que há assaltos que ocorrem em plena luz do dia, porém tudo é de forma muito rápida. No último dia 25, um assaltante foi agredido após tentar roubar e agredir uma adolescente de 15 anos. Policiais militares da 16° CICOM disseram que as rondas são constantes.

 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.