Terça-feira, 21 de Janeiro de 2020
ALIANÇA

Casamento coletivo reúne 26 casais durante edição do 'Muda Manaus'

A festa fez parte da primeira edição do programa criado para proporcionar à população de bairros vulneráveis da capital uma série de serviços de cidadania



casamento3_EF07E377-7B23-450C-89A7-88AB0A6D207D.JPG Foto: Divulgação
08/12/2019 às 08:22

A cerimônia de casamento coletivo realizada na sexta-feira (6) durante ação do 'Muda Manaus' no Centro de Convivência da Família Teonízia Lobo, no bairro Amazonino Mendes (Mutirão), selou a união de pelo menos 50  pessoas. A ação fez parte da primeira edição do programa criado para proporcionar à população de bairros vulneráveis da capital uma série de serviços e melhorias de forma integrada, por meio do Governo do Amazonas. 

Na cerimônia, realizada em parceria com o 5º Ofício do Registro Cível, 26 casais confirmaram seus votos. Katyanne Batista e Erivan Rodrigues estavam entre os que disseram o “sim” diante de familiares, amigos e da juíza de paz Ana Maria Diógenes. O casal se conheceu há cinco anos e sempre quis oficializar a união.



“Há anos, a gente sonhava em realizar esse sonho. Apareceu essa oportunidade agora, e a gente agarrou com unhas e dentes”, afirmou Katyanne, que elogiou a iniciativa do casamento coletivo durante o Muda Manaus. “Eu acho muito boa (a iniciativa) porque é um momento único na vida de cada um de nós a decisão de nos casarmos, e, muitas vezes, a gente quer, mas a gente não tem oportunidade”.

Artene Lima e Ivaniny Meireles também trocaram alianças no Centro de Convivência Teonízia Lobo. Segundo eles, o coração bateu mais forte desde o momento em que se conheceram.

“Eu peço a Deus que a gente possa ter uma convivência muito boa de marido e mulher, respeitando um ao outro, e que a gente possa ser muito feliz”, declarou Artene. Apesar do nervosismo, a noiva não continha a felicidade: “É um grande sonho, e com a pessoa que o coração escolheu”, disse Ivaniny.

Cidadania

Para a titular da Seas, Márcia Sahdo, a oportunidade de formalizar a união civil também é importante para a garantia de direitos e cidadania. “O Centro da Família existe para isso. Ele existe na comunidade para poder a gente permitir que essas famílias tenham acesso a alguns direitos, e o direito ao casamento, a regularizar a situação civil, é algo importante pra família, permite também com que ela tenha acesso a outros direitos necessários para que elas vivam uma vida como qualquer cidadão”, disse ela.

De acordo com a secretária, a mobilização feita pela Seas para o casamento desta sexta-feira começou em agosto, com uma série de palestras e orientações sobre direitos civis, regimes de comunhão de bens, dentre outros temas. “Nós temos profissionais que fazem a articulação com as instituições para conseguir a documentação e aí a comunidade vem e aproveita o espaço pra fazer a festa, ter esse momento aqui com a família. Então, pra nós é fundamental, é importante termos profissionais fazendo esse trabalho com a comunidade também”.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.