Publicidade
Manaus
CASO DO PITBULL

Pitbull e pinscher abandonados por donos em casa não sofriam maus-tratos, diz delegado

Titular da Dema, delegado Samir Freire, informou que animais deixados em casa no Santa Etelvina eram saudáveis 25/07/2017 às 22:09
Show pit
Animais foram deixados na casa durante viagem dos donos (Foto: Arquivo pessoal)
Isabelle Valois Manaus (AM)

Após apuração dos fatos do caso do pitbull abandonado no bairro Santa Etelvina, Zona Norte, o titular da Delegacia Especializada em Crimes contra o Meio Ambiente e Urbanismo (Dema), Samir Freire, informou que foi descartado a hipótese de maus-tratos do animal, porém será feito uma conduta para o caso da morte do animal da raça pinscher, morto pelo outro cachorro da raça  pitbull. 

Conforme o delegado, o caso do pinscher não foi recente, ocorrido no início do ano, no mês de março. O fato ocorreu quando os animais foram deixados a sós no pátio da residência enquanto ambos proprietários estavam viajando a trabalho. O delegado explicou que nesse meio tempo, o pinscher - do sexo feminino, entrou no cio e o pitbull teve o instinto de acasalamento. Na tentativa, o animal de porte maior mordeu o pescoço da cadela e a matou.

“Por este caso, a dona dos animais passará por uma conduta, mas sobre a hipótese de maus-tratos do pitbull não tivemos nenhuma comprovação. Nossa equipe de investigadores foi ao local onde o animal está e constatou um animal saudável e muito manso, não havia nenhum sinal que estava há meses sem se alimentar, mas iremos continuar acompanhando o caso”, comentou o delegado.

Durante a última segunda-feira, o delegado recebeu, na delegacia especializada, a visita espontânea de um dos donos dos animais. Na delegacia, o dono informou estar há um ano separado da antiga esposa. Ele saiu da casa e não pode levar o pitbull pois iria morar em um apartamento. Ao A CRÍTICA o dono do animal comentou que havia conseguido um novo lar ao animal, em um sítio de um amigo em Iranduba (a 27 quilômetros de Manaus), mas a ex-esposa não aceitou e disse que continuaria a viver na casa e Bolt (o pitbull) serviria para a segurança do terreno.

“Sempre fui muito apegado ao Bolt, e queria o melhor para ele. Nunca imaginei que ele estivesse sendo maltratado. Soube do caso por meio das matérias e por pessoas que haviam lido e me conheciam contaram sobre o caso do meu cachorro. Como não tenho mais contato com ele, fui na delegacia para prestar esclarecimento sobre a minha parte”, disse.

Sobre o ocorrido com o pinscher, o dono dos animais afirmou não conhecer o caso, mas acredita que o animal não serviu de alimento para o pitbull. “O vizinho que sempre nos ajudava a cuidar dos animais nos contou que Bolt havia matado a pinscher, mas o animal não foi comido pelo Bolt. Acredito que a pinscher tenha entrado no cio e o Bolt tentou acasalar, mas na confusão matou a cadela”, reforçou um dos donos. 

Animais foram levados domingo

Conforme os vizinhos, a proprietária apareceu no último domingo na casa onde o animal estava e o levou embora. Até então não se sabe para onde o animal foi levado. O A CRÍTICA tentou contato com a proprietária dos animais, porém ela não quis se pronunciar sobre o ocorrido. E nem falar sobre a situação atual de Bolt.

Publicidade
Publicidade