Publicidade
Manaus
ABANDONO

Caso do menino que está com o braço quebrado há anos sensibiliza população

Além do Instituto de Ortopedia do Amazonas, outras pessoas entraram em contato com a redação de A CRÍTICA para de alguma forma ajudar Railson, de oito anos 22/03/2016 às 15:24
Show 600411 1166550586708753 7307785653849046957 n
Railson Lima encontra dificuldades de realizar algumas atividades físicas por conta do braço esquerdo estar torto (Antônio Lima)
isabele valois MANAUS

O drama de Railson Lima, de oito anos, divulgado no último sábado (19) que há cinco anos convive com o braço esquerdo quebrado gerou uma onda de solidariedade na população.  Desta vez o caso parece caminhar para uma solução.

Railson quebrou o braço esquerdo quando tinha apenas três anos. Ele foi levado para o Hospital da Criança João Lúcio, Zona Leste, e depois encaminhado à Fundação Hospital Adriano Jorge, Zona Sul. O ortopedista que o atendeu, informou a mãe de Railson, a frentista Keithy Martins que ele (Railson) teria que esperar completar pelo menos sete anos para poder fazer a cirurgia.

Durante esse todo tempo de espera, Railson continuou o acompanhamento no hospital. Conforme a mãe de Railson, os médicos informavam que era normal a criança ter o braço torto.

Quando a criança completou a idade indicada pelo médico, foi levada novamente ao Adriano Jorge e, lá, outro ortopedista informou que a cirurgia deveria ter sido feita na ocasião em que ele quebrou o braço. 

Desde que completou sete anos, a frentista tem enfrentado filas e mais filas de espera para conseguir agendar a cirurgia do filho, fatos divulgados no A CRÍTICA.

Além do Instituto de Ortopedia do Amazonas, outras pessoas entraram em contato com a redação para de alguma forma ajudar Railson. Na manhã desta terça-feira (22), o caso foi apresentado na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) e nos próximos dias será encaminhado como denúncia ao Ministério Público Estadual (MPE). 

Publicidade
Publicidade