Quarta-feira, 20 de Novembro de 2019
prazo até 13h

Caso Flávio: Alejandro ainda não se entregou para cumprir prisão domiciliar, diz Polícia Civil

Filho da primeira-dama, Elisabeth Valeiko, é investigado por suspeita de envolvimento na investigação sobre a morte do engenheiro Flávio Rodrigues



divulga__o_150F4BA1-2E78-4381-8D1D-4940849DD63D.jpg Foto: Divulgação
07/10/2019 às 09:48

Alejandro Valeiko, filho da primeira-dama de Manaus, Elisabeth Valeiko ainda não se entregou para cumprir mandado de prisão domiciliar, expedido no sábado (4) pela desembargadora Joana dos Santos Meirelles, pelo envolvimento na investigação sobre a morte do engenheiro Flávio Rodrigues, informa a Polícia Civil do Amazonas. O prazo, de acordo com os advogados de Alejandro, se encerra às 13h desta segunda-feira (7).

"O pedido foi fundamentado na necessidade de tratamento médico do paciente que, de acordo com laudos médicos, sofre de transtornos mentais e comportamentais devido ao uso de entorpecentes", detalha a nota oficial assinada pelos advogados Marco Aurélio Choy e Yuri Dantas Barroso. O documento cita ainda que Alejandro “sofre de transtorno esquizofrênico e de personalidade dissocial".

O prazo inicial, comunicado à imprensa pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), era de que Alejandro teria até as 20h do último domingo (6) para se apresentar na sede da DEHS, que investiga o caso da morte de Flávio Rodrigues. Procurado pela reportagem, Yuri falou que o prazo estipulado vale a partir do momento que os advogados são notificados e que Alejandro não vai se entregar hoje. "Recebemos a intimação hoje, às 13h. Ele tem até esse horário pra se apresentar, amanhã", afirmou.

Prisão temporária foi convertida



Na noite deste sábado (5), a desembargadora Joana dos Santos Meirelles, plantonista do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), acatou o pedido da defesa de Alejandro e converteu o pedido de prisão temporária em prisão domiciliar. A magistrada defende na decisão, que ao decretar a prisão domiciliar, levou em consideração o estado de saúde de Alejandro. 

De acordo com laudos apresentados por seus advogados, ele não tem consciência do que se passa e nem do crime que vitimou Flávio Rodrigues, encontrado morto na última segunda-feira (30) em um terreno no bairro Tarumã, na Zona Oeste de Manaus. O pedido de prisão temporária segue suspenso até que Alejandro seja submetido a uma perícia para que sejam comprovados seus problemas psicológicos.

*Colaborou a repórter Izabel Guedes.

Leia Mais >>> Caso Flávio Rodrigues: o que se sabe sobre a morte do engenheiro

Repórter

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.