Domingo, 19 de Maio de 2019
Manaus

Caso 'Fred' deve ser julgado em junho de 2013

O técnico agrícola Fred Fernandes da Silva foi morto a tiros em junho de 2001, depois de deixar a Cadeia Pública, onde esteve para visitar Fred Júnior, à época preso acusado de matar a ex-namorada



1.jpg
Claudiney em depoimento a polícia. O crime ocorreu no dia 10 de junho de 2001, no cruzamento das ruas Ramos Ferreira e Duque de Caxias
14/01/2013 às 11:58

O 2º Tribunal do Júri da Comarca de Manaus terá 72 julgamentos previstos para o primeiro semestre deste ano. Um deles trata de um caso polêmico e que ganhou muita repercussão na capital: o ‘Caso Fred’. O processo está na pauta de julgamento do 2º Tribunal do Júri para o dia 20 de junho de 2013.

O técnico agrícola Fred Fernandes da Silva foi morto a tiros em junho de 2001, depois de deixar a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, no Centro de Manaus, onde esteve para visitar Fred Júnior, à época preso acusado de matar a ex-namorada.

Estão previstos também os julgamentos de Waldemarino Damasceno, Terezinha de Jesus Rocha, Erivan Pereira, Ronaldo da Silva, Olavo Paixão e Claudiney da Silva Feitosa. Todos são acusados pelo assassinato do técnico agrícola e tentativa de homicídio contra Maria da Conceição dos Santos Silva e Adonis dos Santos Silva, esposa e filho de Fred Fernandes, respectivamente.

O crime ocorreu no dia 10 de junho de 2001, no cruzamento das ruas Ramos Ferreira e Duque de Caxias, no Centro de Manaus.

Na denúncia do Ministério Público Estadual (MPE-AM) consta que o crime teria sido encomendado por Waldemarino, para vingar a morte da filha Danielle, de 20 anos, ex-namorada do filho do técnico agrícola. Considerado pelo próprio Ministério Público como um caso complexo, devido ao número de acusados e testemunhas, o processo tem 11 volumes e a previsão é que o julgamento dure mais de um dia.




Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.