Sábado, 20 de Abril de 2019
publicidade
violencia_6B0AA1D4-3772-4AA4-B236-315F2B11EBA6.JPG
publicidade
publicidade

TREINAMENTO

Violência doméstica contra mulheres em Manaus cresceu 73% em janeiro, diz SSP-AM

Segundo a secretaria, número de ocorrências saltou de 734 em janeiro de 2018 para 1.270 este ano. Diante da alta, PMs farão curso sobre atendimento de mulheres vítimas de violência


17/03/2019 às 17:50

O número de casos de violência doméstica contra mulheres em Manaus teve um aumento de 73% em janeiro de 2019 em relação ao mesmo período de 2018. A informação foi divulgada pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM) neste domingo (17). A partir de amanhã (18), policiais militares do Comando de Policiamento da Área Leste (CPA Leste) vão receber formação para realizar o atendimento de mulheres vítimas de violência doméstica e familiar.

De acordo com dados do Sistema Integrado de Segurança Pública (SISP), no primeiro mês deste ano, foram registrados 1.270 casos de violência doméstica, enquanto em 2018 esse número foi de 734. Aumento de 536 ocorrências na comparação entre os meses.

O curso para os policiais militares terá duração de uma semana e vai ser oferecido para 160 policiais. A abertura do evento ocorrerá às 8h na sede do CPA Leste, localizado na avenida Autaz Mirim, 6776, Jorge Teixeira, Zona Leste da capital.

Durante os dias de formação, serão tratados os temas ‘Dinâmica da Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher’; ‘Lei Maria da Penha’; ‘Rede de Proteção e Procedimentos Operacionais’ para atendimento desse tipo de ocorrência.

De acordo com o comandante do CPA Leste, coronel Cledemir Araújo, a ideia do curso surgiu a partir da quantidade de ocorrências desse tipo registradas na zona leste. “Não tem uma semana que não atendamos, pelo menos dois casos envolvendo a Lei Maria da Penha. Nós, da Polícia Militar, atuamos como mediadores dessas questões, então essa formação é de grande valia para nós”.

Entre os palestrantes dos módulos estarão o subcomandante do CPA Leste, major Guilherme Seth, e a delegada da Mulher, Débora Mafra, e representantes do Serviço de Apoio Emergencial a Mulher (Sapem), da Secretaria de Estado de Justiça e Cidadania (Sejusc).

O curso

Os policiais serão orientados sobre as peculiaridades que envolvem a dinâmica de violências cometidas contra a mulher, em sua maior parte por maridos, noivos e namorados, mas que também pode ter como autores pais, irmãos, filhos e desconhecidos.

A formação pretende levar o máximo de informação sobre o assunto aos policiais militares para que as vítimas tenham um atendimento rápido e eficiente, como explicou o subcomandante do CPA Leste, Guilherme Seth.

"Sabemos que esse é um tema que precisa muito ser enfrentado não apenas no nosso Estado. Também passamos pela necessidade de melhorarmos o nosso trabalho cotidiano, qualificando o nosso efetivo para que ele possa melhor atender a população”.

Outro ponto a ser abordado na formação é sobre a rede de proteção que existe atualmente para atender às mulheres vítimas e que envolve uma série de instituições como Delegacias da Mulher, Sejusc, Defensoria Pública do Estado (DPE), Conselhos Municipais, casas abrigos, entre outros.

publicidade
publicidade
Musical de Páscoa em igreja na Zona Sul aborda depressão e violência
Crianças vacinadas contra H1N1 no Amazonas precisam tomar a 2ª dose
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.