Publicidade
Manaus
SAÚDE

Casos suspeitos de sarampo aumentam para 196 em Manaus, aponta Semsa

Até o momento 16 casos foram confirmados. Ações de combate têm recebido apoio fundamental de universitários desde o dia 26 de março 17/04/2018 às 15:19 - Atualizado em 17/04/2018 às 15:25
Show sarampo
Foto: Divulgação
acritica.com Manaus (AM)

O número de casos suspeitos de sarampo em Manaus aumentou para 196, informou nesta terça-feira (17) a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa). Ontem, a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) havia confirmado 173 casos em investigação. Até o momento 16 casos de sarampo foram confirmados.

Dos casos confirmados, sete foram registrados em crianças com menos de um ano (44%) e cinco casos na faixa etária de um a quatro anos (31,3%). Os outros quatro casos foram confirmados em pessoas com mais de 20 anos.

Ao todo, 237 casos foram notificados no município, sendo 16 confirmados e 25 descartados, ou seja, não atenderam os critérios laboratoriais para a confirmação do sarampo.

Monitoramento

O secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, explica que o Informe Epidemiológico do Sarampo é divulgado uma vez por semana, sempre nas terças-feiras, para apresentar as ações de monitoramento dos casos da doença no município de Manaus por meio da Sala de Situação de Vigilância em Saúde, definindo as diretrizes para o combate ao sarampo.

“Os dados apresentados pela Sala de Situação mostram que é importante priorizar as ações de prevenção entre crianças com até cinco anos de idade. Os profissionais de saúde estão buscando estabelecer estratégias para atingir esse público, incluindo a campanha de vacinação que segue até a próxima sexta-feira, 20 de abril”, informa Marcelo Magaldi, destacando que entre os 237 casos notificados, 66,6% foram registrados em crianças de até cinco anos de idade.

O secretário informa ainda que os Distritos de Saúde (Norte, Sul, Leste, Oeste e Rural) estão organizando ações de imunização em creches, públicas e particulares, Centros Municipais de Educação Infantil (Cmeis), associações e outras entidades.

Outra estratégia para a prevenção, definida durante reunião da Sala de Situação, é mobilização dos beneficiários do Programa Bolsa Família para a vacinação das crianças de seis meses a cinco anos contra o sarampo, o que passará a ser uma das condicionalidades para a permanência no programa.

Apoio

As ações de combate ao sarampo têm recebido apoio fundamental de graduandos da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e da Universidade do Estado do Amazonas (UEA). Desde o dia 26 de março, 24 residentes – 12 de cada instituição – foram integrados às ações de combate ao sarampo.

Publicidade
Publicidade