Sábado, 20 de Julho de 2019
DISCÓRDIA

Cemitério em Manaus cria cerca para dividir área ‘popular’ da considerada ‘mais nobre’

São cercas de concreto que “evitam a invasão” do Cemitério Parque de Manaus e o separa das lápides populares do Cemitério N. S. Aparecida



cerca.JPG De um lado da cerca, ficam os jazigoos em grama e mais bem cuidados do Parque de Manaus, o antigo Parque Tarumã (Foto: Jair Araújo)
21/02/2018 às 07:49

Uma cerca de concreto com cabos de aço foi construída desde o ano passado para isolar a área do Cemitério Parque de Manaus do campo do Cemitério Nossa Senhora Aparecida, ambos na avenida Tarumã, Zona Oeste da capital. A obra visa delimitar os espaços de um local para o outro e, segundo a administração do cemitério parque, “evitar constantes invasões de território que ocorriam no referido local”.

A cerca separa o Parque de Manaus da parte das lápides populares existentes no cemitério vizinho, que conta com túmulos gramados, “casinhas” de concreto, ferro e os tradicionais caixotes de madeira azulados com cruz fincados na terra.

A administração do Parque de Manaus informou que o muro foi construído há cerca de seis meses e afirmou que a medida era necessária “em face de invasões de pessoas que vinham do cemitério ao lado, da depredação do local e como tentativa de salvar a área verde restante”.

A obra provocou críticas de frequentadores do Nossa Senhora Aparecida, que acham estranha a separação física. Para o aposentado Nivaldo Vieira dos Santos, 63, que visita o local para ver as sepulturas de seus tios, “todas as pessoas são iguais e não há porque dividir os cemitérios com um muro”.

A dona de casa Socorro Arruda, de 61 anos, também tem a mesma opinião. “Creio que com medidas assim o cemitério Parque de Manaus  mostra existir uma forte divisão de classes entre nós”, comentou ela, que estava no Nossa Senhora Aparecida para ver o túmulo de uma filha.

Ossuário

O cemitério Nossa Senhora Aparecida vai ganhar um ossuário individual e coletivo. As obras estão a cargo da empresa AS Construções e Comércio Ltda e demandam investimentos de R$ 2.069.981,44 por parte da Prefeitura de Manaus. A reportagem entrou em contato com a assessoria da Secretaria Municipal de Limpeza Pública (Semulsp), que administra o espaço, para obter mais informações, mas não obteve resposta.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.