Publicidade
Manaus
Economia, Dieese, Cesta Básica, Salário Mínimo, Poder Aquisitivo, farinha

Cesta básica de Manaus custou R$ 301,73, no mês de janeiro

Nove itens que compõem a cesta básica contribuíram para que no mês de janeiro ela tivesse um aumento de 3,95, em relação ao mês de zembro, cujo valor foi de R$ 290,27 06/02/2013 às 18:20
Show 1
Farinha teve um aumento de 22,59%, além de ser o item que apresentou a maior alta em relação aos demais
acritica.com Manaus

A farinha, seguida do arroz, tomate, banana, café, óleo, carne, leite e açúcar foram os produtos que contribuíram para o aumento da cesta básica em 3,95%, no mês de janeiro em Manaus, em relação ao mês de dezembro, conforme os dados divulgados nesta quarta-feira (6), pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos.(Dieese).

No mês passado o trabalhador amazonense teve que desembolsar a quantia de R$ R$ 301,73, para adquirir a cesta básica composta de 12 itens.

Com o aumento do valor da cesta, Manaus passou a ocupar a 7° colocação dentre as 18 capitais onde é realizada a Pesquisa Nacional da Cesta Básica.

Em janeiro de 2012 a cesta básica custou R$258,52.

Salário Ideal
O estudo do órgão também revelou que o custo da cesta básica para o sustento de uma família de quatro pessoas – sendo dois adultos e duas crianças -, foi de R$ 905,19, durante o mês de janeiro.

Tal valor equivale a aproximadamente 1,33 vezes o salário mínimo bruto, fixado pelo governo federal em R$ 678,00. No mês anterior, dezembro de 2012, o custo da cesta básica para esta mesma família foi de R$ 870,81.

Ainda de acordo com a pesquisa do Dieese, em janeiro de 2013, o menor salário pago deveria ser de R$ 2.674,88, ou seja, 3,95 vezes o mínimo de R$ 678,00, conforme definição do Governo Federal. Em dezembro de 2012, o mínimo necessário era menor, equivalendo a R$ 2.561,47, ou 4,12 vezes o piso então vigente, de R$ 622,00.

Em janeiro de 2012, o valor necessário para atender às despesas de uma família chegava a R$ 2.398,82, o que representava 3,86 vezes o mínimo de então (R$ 622,00).

Ranking
Os valores das cestas básicas mais em conta foram verificados em Aracaju (R$ 231,18); João Pessoa (R$ 252,13); Recife (R$ 257,43); Fortaleza (R$ 258,32); e Campo Grande (R$ 263,03).

As cestas mais caras foram registradas em São Paulo (R$ 318,40): Vitória (R$ 315,38);Porto Alegre (R$ 309,33); Brasília (R$ 307,14).

Publicidade
Publicidade