Publicidade
Manaus
Manaus

Chegada da friagem em Manaus favorece o aparecimento de gripes

Maior frente fria dos últimos 15 anos chegou nesta quarta (24) a Manaus, derrubando a temperatura e favorecendo doenças 25/07/2013 às 10:10
Show 1
Friagem derrubou a temperatura para 20 graus centígrados apenas um dia após o registro de temperaturas na casa de 30 graus e com sensação térmica de 40
ANA CELIA OSSAME Manaus

A chegada da frente fria ao Amazonas, que promete temperaturas abaixo de 20 graus em alguns períodos do dia até o próximo sábado, é um alerta para redobrar os cuidados com viroses e outras doenças das vias respiratórias. De acordo com o pediatra e infectologista Fernando Buarque, diretor técnico do Pronto Socorro da Criança (PSC) da Zona Oeste, esses vírus e bactérias multiplicam-se com facilidade nesse clima e também se espalham mais facilmente em ambientes fechados.

Escolas, ônibus, igrejas e outros ambientes que reúnem um maior número de pessoas são riscos nesse período de frio principalmente para os bebês, afirma o médico, indicando aos pais para evitarem levar crianças de meses de idade para locais com multidões ou aglomerações.

O objetivo é evitar doenças. Bebês nessa idade não têm todas as suas defesas orgânicas completas, ficando vulneráveis a pegar vírus e bactérias que estiverem no ambiente. É errado, segundo ele, levar crianças nessa idade para locais de grande circulação de pessoas como shoppings, bancos e outros, mas é muito comum ver-se isso na cidade de Manaus, observa.

Sarampo
Buarque alerta, inclusive, para o risco de retorno de doenças como o sarampo que existe em países da Europa e África, para onde viajam centenas de brasileiros. “Não é difícil trazerem esse vírus, que não circula no Brasil desde a década de 90”, explica Buarque. Segundo ele, a doença pode ser até confundida com a dengue, por provocar vermelhidão na pele, daí a necessidade sempre de se procurar um médico. Outra doença que pode ser transmitida pelas microgotículas expelidas durante a tosse é a tuberculose, lembra.

Por isso, para o médico, é errado tossir e espirrar sem usar uma toalha ou papel descartável porque por meio de gotículas desses reflexos são expelidos vírus que podem ser perigosos como o Rinovírus, o Rotavírus, Coronavírus, entre outras centenas. Ele orienta que se a criança tiver febre por um período de 48 horas, tosse seca ou com secreção, deve ser encaminhada a uma unidade de saúde como pronto socorros e Serviços de Pronto Atendimento (SPAs).

“Os pais não devem usar um remédio que deu certo para outra criança e nem consultar-se com o balconista da farmácia”, adverte o médico, lembrando que a falta desse cuidado faz com quadros mais simples tornem-se graves.

Espirros
Ao tossir ou espirrar, deve-se usar uma toalha de papel ou fazer isso em direção à parede, pois assim evita-se disseminar vírus e bactérias, orienta o médico pediatra Fernando Buarque. É completamente errado fazer isso sem qualquer tipo de proteção, pois expõe-se as demais pessoas a vírus e bactérias, que são inúmeros e alguns muito perigosos para as crianças, que devem ser preservadas e se for o caso, até protegidas por máscaras.


 

Publicidade
Publicidade