Terça-feira, 21 de Maio de 2019
Manaus

Cheia e estação de tratamento provocam transtornos, mau odor e vazamentos na Ponta Negra

A vendedora Giordana Maciel, 38, contou que, desde a inauguração da primeira etapa da Ponta Negra esse problema vem ocorrendo. “Isso é constante, quando não está entupido, tem o mau cheiro”, reforçou



1.png
As estações de tratamento de efluentes da Ponta Negra estão danificadas e, algumas delas, até com a tampa quebrada. O resultado são alagações e mau cheiro.
08/07/2015 às 20:17

Há aproximadamente um mês, permissionários e visitantes do Complexo Turístico da Ponta Negra, na Zona Oeste, vem sendo obrigados a conviver com o forte odor que exala das estações de tratamento de efluentes que ficam próximo aos banheiros da praia. O problema piorou com a cheia, depois que a água começou a transbordar, destampando os tanques e deixando o esgoto a céu aberto.

A vendedora Giordana Maciel, 38, contou que, desde a inauguração da primeira etapa da Ponta Negra esse problema vem ocorrendo. “Isso é constante, quando não está entupido, tem o mau cheiro”, reforçou.

Conforme Maciel, quando eles acionam os funcionários do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), o órgão realiza um tipo de drenagem, mas após uma semana o bueiro volta a apresentar problemas.

“Creio que há algo errado, pois em pouco tempo o bueiro volta a transbordar a água do esgoto e acaba ocasionando um odor insuportável”, contou.

Banheiros

Maria*, uma funcionária do banheiro privatizado da Ponta Negra, que preferiu não se identificar, contou que o responsável pelos banheiros sempre tem entrado em contato com a administração da praia para que eles busquem uma solução para a situação. 

“Quando o bueiro fica desse jeito, quando qualquer usuário do banheiro dá a descarga, em vez da água descer ela acaba retornando e transborda. A limpeza acaba sendo redobrada para não deixar o local sujo”, reclamou.

A funcionária contou que a mesma situação também ocorre na outra unidade dos banheiros privatizados. “Na outra estação que fica aqui próximo ao Anfiteatro a situação não é diferente: a água transborda e fica um odor insuportável”, disse.

A funcionária contou que, no início do mês de junho, a administração da praia da Ponta Negra voltou a contratar oito carros limpa fossa para a limpeza dos bueiros da Ponta Negra, mas, como sempre acontece, depois de uma semana o problema voltou. “Acho que o problema pode estar relacionado com a subida das águas, pois nas últimas semanas a situação só  piorou”, reforçou. *Nome fictício

Fiscalização

A Manaus Ambiental informou que o tratamento do esgoto da praia da Ponta Negra não é responsabilidade da empresa. O Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb) encaminhou a denúncia para o setor de fiscalização, que tomará as devidas providências.



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.