Publicidade
Manaus
Manaus

Chuvas fortes são esperadas para os próximos dias em Manaus

Segundo previsão do Climatempo, tempo será marcado por nebulosidade, intercalando algumas aberturas de sol e com chuva prevista para qualquer hora 10/11/2013 às 17:26
Show 1
Além dos ‘apagões’ na rede de energia, um dos primeiros reflexos dos temporais, em Manaus, são os engarrafamentos que se espalham pelas principais avenidas, ‘travando’ o trânsito em toda a capital
Steffanie Schmidt Manaus (AM)

Se em três dias de chuva - que ainda não representam o início do inverno amazônico - a capital que detém o 6º maior PIB do País parou com a falta de eletricidade por quase 12 horas, registrando em torno de mil ocorrências de desligamento de energia, segundo dados da Eletrobras Amazonas Energia, o que esperar dos próximos meses? Pelo que consta, mais chuva.

Segundo o Instituto Nacional de Metereologia (Inmet) os temporais ocorridos esta semana são comuns para esta época do ano, o período de transição entre a estação seca e a chuvosa.

Já de acordo com a previsão do Climatempo, os próximos dias serão marcados por nebulosidade, intercalando algumas aberturas de sol e com chuva prevista para qualquer hora. Há o alerta para o risco de temporal com descargas elétricas. Além disso, há a previsão de grandes volumes acumulados de chuva.

Vulnerabilidade

A própria concessionária de energia admite que é vulnerável a tempestades, características desta época do ano. Em comunicado emitido na última sexta-feira (7) com o balanço de 577 ocorrências registradas após a chuva que caiu na cidade por volta de de meio-dia de quinta, a empresa afirma que o fato se deu devido à “forte chuva, intensas rajadas de vento e às descargas atmosféricas”.

O estrago só não foi pior por que as quedas ocorreram durante o dia. Segundo informações obtidas pela reportagem junto à empresa D5 Assessoria e Serviços Ltda, contratada como prestadora de serviços de religação pela Amazonas Energia, apenas quatro carros são disponibilizados para atender toda a cidade após as 23h. A reportagem tentou ouvir a empresa por telefone, mas os números divulgados não atenderam.

Na quinta-feira (7), quando a cidade parou por seis horas, os principais bairros atingidos foram o Distrito Industrial 2, Colônia Terra Nova, Santo Antônio e Vila Verde.

Durante o dia, na última segunda-feira (4), das 438 ocorrências registradas durante a chuva que caiu no início da tarde, 195 continuavam à espera de atendimento no dia seguinte, quando mais 56 chamadas foram contabilizadas pela empresa.

Causas

As causas, segundo a concessionária, ocorreram por conta de descargas elétricas e colisões de veículos contra postes e árvores. Centro, Zona Sul, e parte da Zona Centro-Sul, como Adrianópolis, Flores e Parque 10, foram os principais atingidos.

Para driblar essa situação, moradores do bairro Japiim, Zona Sul, informaram que chegam a cotizar o pagamento da religação diretamente com a equipe que atende o bairro. Dessa forma, consegue-se “passar à frente” na fila de atendimento.


Publicidade
Publicidade