Sexta-feira, 24 de Maio de 2019
MANIFESTAÇÃO

Ciclistas de Manaus fazem protesto após morte de jovem de 17 anos

Leonardo Tavares do Nascimento foi atropelado por um ônibus da linha 324 da empresa Vega Transporte na tarde desta quarta-feira (25) enquanto pedalava na avenida Constantino Nery



25/01/2017 às 20:55

Ciclistas da cidade de Manaus fizeram um protesto na noite desta quarta-feira (25) na avenida Constantino Nery, no bairro Chapada, Zona Centro-Sul de Manaus, no mesmo local onde morreu o ciclista Leonardo Tavares do Nascimento, 17, que foi atropelado por um ônibus da linha 324 da empresa Vega Transporte na tarde de hoje.

De acordo com o integrante do movimento Pedala Manaus, Leonardo Aragão, o protesto tem como objetivo chamar a atenção do poder público para evitar que outros ciclistas sejam vítimas de imprudências de condutores no trânsito da capital amazonense.

“Mais um ciclista que morre em Manaus. Toda vez que há uma morte como essa, a gente reflete sobre como estamos correndo perigo nas ruas manauaras. A cidade não está respondendo às demandas dos ciclistas e pessoas que utilizam a bicicleta como meio de transporte, como foi o caso do Leonardo, de 17 anos”, declarou.

“Aqui não há políticas de ciclomobilidade, placas de redução de velocidade e campanhas educativas... Fazem promessas nas campanhas políticas, mas nada se concretiza. Só vemos ações voltadas aos motoristas”, complementou.

Do ato participou o amigo da vítima, Gabriel da Silva Ribeiro, 16, que contou à reportagem que Leonardo estava indo para o lanche onde trabalha, no Parque dos Bilhares, no momento que aconteceu o acidente. "Lá no Parque dos Bilhares ele era querido por todos. Os motoristas de ônibus não têm respeito pela gente. Tenho marcas de vários acidentes porque eles não nos respeitam no trânsito. Perdemos um amigo. Todo dia ele vinha de bike para o trabalho. Ele morava atrás da Delegacia Geral, no Dom Pedro", contou Gabriel, que também é ciclista.

Os ciclistas fecharam algumas vezes a avenida Constantino Nery, no sentido bairro-Centro,  e pediram apoio dos órgãos competentes, além de respeito dos condutores. 

Homenagem

Na sexta-feira (27), os ciclistas e familiares de Leonardo Tavares se reúnem no local do acidente para fazer o ato simbólico de perdurar a bicicleta usada por ele em um poste. Conhecido como "ghost bike", a iniciativa consiste em pintar a bicicleta da vítima na cor branca e colocá-la no ponto onde ocorreu o acidente, para que motoristas e pedestres possam vê-la e lembrar que ali morreu um ciclista por conta de imprudências no trânsito.

Entenda o caso

O ciclista Leonardo Tavares do Nascimento, 17, morreu ao ser atropelado por um ônibus da linha 324 da empresa Vega Transporte, na tarde de hoje, na avenida Constantino Nery, no sentido Centro-bairro, nas proximidades da Faculdade Metropolitana de Manaus (Fametro).

O jovem chegou a ser socorrido por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas veio a óbito ainda no local.

Por meio de nota, a assessoria de imprensa do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) informou  que o motorista do ônibus, que não teve o nome divulgado pela empresa por questões de segurança, se evadiu do local com medo de sofrer represálias.

De acordo com a direção da Vega, a concessionária vai prestar assistência à família da vítima. As imagens das câmeras de segurança do ônibus serão cedidas à polícia para ajudar nas investigações.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.