Quarta-feira, 01 de Abril de 2020
Manaus

Ciclistas realizam manifesto exigindo segurança para adeptos do esporte em Manaus

O estopim para a realização do movimento foi a morte de Francisco David Falcão de Araújo, 20, que foi esmagado por um ônibus do transporte coletivo, conduzido por Ezequiel Pereira, 34, na última quinta-feira (2), enquanto pedalava em sua bicicleta pela avenida Max Teixeira, bairro Cidade Nova, zona Norte da cidade



1.jpg De acordo com um dos organizadores do grupo, Ricardo Alemão, o protesto aconteceu de forma pacifica, mas enfátizando quanto à necessidade de políticas públicas voltadas para resguardar a vida da categoria, que vem ao longo dos anos ganhando número considerável de participantes
05/08/2012 às 15:50

Um manifesto exigindo mais atenção do Poder Público para os problemas enfrentados pelos ciclistas de Manaus foi realizado na tarde desta sábado (4), por integrantes do grupo Pedala Manaus. O estopim para a realização do movimento foi a morte de Francisco David Falcão de Araújo, 20, que foi esmagado por um ônibus do transporte coletivo, conduzido por Ezequiel Pereira, 34, na última quinta-feira (2), enquanto pedalava em sua bicicleta pela avenida Max Teixeira, bairro Cidade Nova, zona Norte da cidade.

A ação do Pedala Manaus teve início as 16h e 30 minutos com a concentração dos participantes no Parque dos Bilhares, localizado na avenida Djalma Batista, zona Centro-Sul. A saída aconteceu às 17h, e os ciclistas seguindo percurso até o local onde Francisco foi atropelado.



De acordo com um dos organizadores do grupo, Ricardo Alemão, o protesto aconteceu de forma pacifica, mas enfátizando quanto à necessidade de políticas públicas voltadas para resguardar a vida da categoria, que vem ao longo dos anos ganhando número considerável de participantes.

Conforme Alemão relatou à reportagem do Portal acritica.com, a realidade dos ciclistas em Manaus é difícil, já que a cidade não possui a estrutura necessária para abrigar os praticantes de ciclismo. Além desse fato, Alemão também ressalta a dificuldade encontrada no trânsito, onde alguns motoristas de veículos de quatro rodas ainda demonstram não ter respeito pelos participantes do esporte.

“Queremos que o Poder Público e a sociedade entendam o quanto a cidade ganha com a inserção cada vez mais crescente na bicicleta na rotina dos amazonenses. Precisamos de políticas que eduquem, a estrutura é outro ponto essencial, junto com a fiscalização que dará a todos a segurança necessária para o trafego”, analisou, lembrando que o planejamento cicloviário é uma promessa do Governo do Estado.

“Sabemos que essa foi uma das promessas do governador, mas, até o momento não temos visto nenhuma movimentação em torno dela. O certo que é o projeto fosse inserido nos projetos do BRT, e do monotrilho, mas em nenhum deles Manaus é contemplada com ciclovias”, lamentou.

Um dos momentos mais emocionantes do manifesto foi o que os ciclistas chamam de Ghost Bike (Bicicleta Fantasma), onde uma bicicleta pintada de branco é deixada no lugar onde aconteceu a morte do ciclista homenageado.

“Esse ato já é uma tradição junto aos ciclistas do Brasil, Francisco que foi um das vítimas da falta de planejamento público receberá nossa homenagem”, enfatizou.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.