Quinta-feira, 06 de Maio de 2021
insegurança

Ciclofaixa da Avenida das Torres causa preocupação em ciclistas

Ciclistas que utilizam a ciclofaixa recreativa afirmam que se sentem desprotegidos com a velocidade dos carros



ciclofaixa_1C0087BA-478E-424D-8B01-A624F28E4386.JPG Alta velocidade dos carros preocupa quem utiliza a ciclofaixa. Foto: Junio Matos/Freelancer
23/08/2020 às 11:05

Uma ciclofaixa, ou via recreativa de bicicleta que vem sendo utilizada aos domingos, com extensão de 2 quilômetros na avenida Governador José Lindoso (avenida das Torres), cuja velocidade mínima é de 60km/h, está preocupando ciclistas, bicicleteiros e demais transeuntes pela possibilidade de acidentes na área de média velocidade.

A ultramaratonista e bicicleteira,  Maria Ritah, 54, moradora da área, que treina corrida de rua e faz uso da bicicleta para trabalhar, se disse feliz com a faixa recreativa, mas não esconde a preocupação com o perigo.



Todos os domingos ela corre pela via, e faz uso também da faixa recreativa. “Quando estou na área sempre corro contra o fluxo para alertar os motoristas que existem ciclistas, crianças correndo ou caminhando na faixa recreativa, mas isso acaba por se tornar um grande problema porque nem todos os condutores  respeitam os horários definidos para uso da área”, afirmou a desportista.

Segundo a bicicleteira, as associações de apoio ao uso de bicicleta deveriam fazer uma campanha junto com a Prefeitura de Manaus, aos domingos: “Tem que haver conscientização de todos. No trânsito, o mais forte protege o mais fraco. É preciso que se faça uma campanha para que todos saibam que aos domingos, de 6h às 12h, a faixa vermelha é de recreação”.

Maria Ritah opina, também, que o horário de 6h às 12h é limitado. “Os motoristas tem todas ruas de Manaus, e deveriam ceder um pouco respeitando a faixa recreativa”, destaca e bicicleteira.

Falta de educação

Já a ciclista Clara da Silva, 35, também denuncia a falta de educação de trânsito. “No último domingo viemos pedalar e meu pai, idoso, quase foi atropelado dentro da faixa”, denuncia, acrescentando que a Prefeitura de Manaus e o Pedala Manaus deveriam fazer campanha de esclarecimento sobre o uso da via aos domingos.

Pedala

Sobre a situação da via, a Associação Ciclística Pedala Manaus, movimento que incentiva mobilidade urbana por meio do uso de bicicletas, se pronunciou dizendo que a engenharia de trânsito da Prefeitura de Manaus “falhou ao fazer a via recreativa no local sem um estudo prévio necessário a qualquer intervenção viária”.

Paulo Aguiar, coordenador-geral do Pedala Manaus, informa que já enviou vários ofícios à Prefeitura de Manaus, alertando sobre o perigo de parte da avenida das Torres se transformar em ciclo faixas de  lazer.

Para ele, as vias recreativas devem ser monitoradas com velocidade máxima de 40km/h. “A avenida é de velocidade, trânsito intenso e com grande risco de acidente. Para se instalar uma ciclofaixa no local se deveria diminuir essa velocidade”, disse ele.

Segundo Paulo Aguiar, a engenharia de trânsito da Prefeitura de Manaus deveria fazer um estudo antecipado dos riscos de acidente, da velocidade da avenida.

A preocupação da associação se baseia nos últimos movimento aos domingos. Isso porque várias famílias estão utilizando a área recreativa para levar crianças para pedalar, com carros não obedecendo as faixas, fazendo ultrapassagem e chegando a assustar ciclistas e corredores de rua que estão fazendo suas atividades.

Ciclistas não foram ouvidos

O coordenador do   Pedala Manaus, Paulo Vieira, destaca que a Prefeitura de Manaus não ouviu os ciclistas e demais desportistas quando da criação da via na avenida das Torres.

No entanto, ele frisa que o Pedala Manaus tem participado, ultimamente, de reuniões com órgãos da Prefeitura como o Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) e secretarias de Esporte e Lazer (Semjel) e de Infraestrutura (Seminf) para uma avaliação do projeto executivo da referida via e a solução de problemas observações e adaptações que são necessárias ao local.

Ciclofaixas não liberadas

A Prefeitura de Manaus informou que a circulação de ciclistas ainda não está liberada nas “Ciclofaixas Recreativas” da avenida Governador José Lindoso, mais conhecida como avenida das Torres, entre as zonas Leste e Norte, nem a localizada na avenida Itaúba, bairro Jorge Teixeira, Zona Leste.

O Município informou que os serviços de implantação seguem em execução e contemplam, ainda, outras áreas da cidade, bem como a implantação de ciclovias, que integram um pacote que totalizará 47,5 novos quilômetros de espaços destinados para a modalidade.

Após a conclusão das obras, o que está previsto para setembro, a ideia da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), que coordena os projetos de esporte e lazer do município, é isolar as áreas recreativas com cones e profissionais capacitados para orientar as pessoas interessadas em pedalar ou se exercitar nos espaços, nos moldes do que acontecia na avenida Coronel Teixeira, com a “Faixa Liberada na Ponta Negra”.

“Vale destacar que, por conta da pandemia do novo coronavírus, essas ações ainda estão suspensas, de modo a manter o isolamento social e a prevenção ao contágio da Covid-19. Portanto, a Prefeitura de Manaus recomenda a não utilização para atividades de ciclistas solos ou grupos de bicicleta nas ‘Ciclofaixas Recreativas’ das avenidas das Torres e Itaúba, até que os locais estejam liberados e com suas estruturas de apoio prontas para garantir a segurança da população”, informou a Secretaria Municipal de Comunicação (Semcom).

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.