Publicidade
Manaus
tecnologia

Em Manaus, rede subterrânea de gás avança sem transtornos para população

Na primeira semana de implantação da rede, nada de valas na pista, apenas pequenas escavações: uma abertura para a introdução do duto, outra para a saída 27/05/2016 às 21:12 - Atualizado em 28/05/2016 às 09:27
Show rede
Operário trabalha na soldagem dos tubos, que posteriormente são enterrados por meio da técnica de furo direcional (Foto: Divulgação)
ACRITICA.COM Manaus (AM)

Implantar uma rede subterrânea de distribuição de gás natural não representa mais uma série de transtornos para a população. A abertura de vala ao longo das vias foi trocada por um procedimento de perfuração subterrânea, chamado furo direcional, uma das mais modernas técnicas de engenharia da atualidade e já está sendo adotada no Conjunto Vieiralves, que receberá o combustível em comércios e prédios a partir do próximo ano.

Desde o último dia 16, trechos da rua Salvador recebem as primeiras intervenções da Companhia de Gás do Amazonas (Cigás) para a implantação de dutos de quatro  polegadas de diâmetro. Eles estão desfilados desde o empreendimento SKN, primeiro cliente da região contratado para receber o gás natural, com direção à rua  Maceió, para posteriormente se estender às rua  Pará e avenidas Djalma Batista e Darcy Vargas.

Na primeira semana de implantação da rede, nada de valas na pista, apenas pequenas escavações: uma abertura para a introdução do duto, outra para a saída. Afinal de contas, a perfuratriz utilizada no procedimento de furo direcional tem como objetivo poupar ao máximo a superfície, além de reduzir o impacto ambiental e visual, proporcionando uma obra mais limpa.

Na rua Salvador foram exatamente 334 metros de tubulação inseridas nas duas primeiras semanas de obras, em intervenção que passou quase despercebida no  cruzamento com a avenida Mário Ypiranga, devendo chegar à  Maceió nesta semana com discrição semelhante, sem valas e em horário estratégico: as atividades só acontecem entre 21h00 e 5h30, sempre de domingo a quinta-feira.

“A abertura de valas longas já é coisa do passado, em Manaus”, destaca o diretor-técnico comercial da Cigás, Clovis Correia Junior. “Aperfeiçoamos o método com base nas obras anteriores e adotamos o furo direcional como procedimento padrão da companhia. O investimento é um pouco maior, mas o impacto nas vias e no trânsito tem uma redução significativa”, observou.

Implantação dos dutos de gás segue critérios técnicos

O projeto Vieiralves saiu do papel 90 dias antes das primeiras sinalizações da via envolvida, após trabalhos com topografia, elaboração de projetos, sondagens, cadastramento de interferências e o uso de técnicas com georadar, visando garantir a execução do furo sem incidentes em outras redes subterrâneas. Uma série de procedimentos que garantiram as licenças necessárias ao projeto.

Após a chegada das tubulações de aço carbono na rua Salvador, ela foi sinalizada. Eis que foram iniciados os procedimentos de preparação dos dutos, posicionados ainda na superfície, na direção em que serão introduzidos no subsolo. A partir de então, é realizado o procedimento de soldagem. Para este serviço, somente um soldador especializado TIG (sigla em inglês de Tungsten Inert Gas) possui competência para atuar.

Da mesma forma, um profissional especializado é responsável pela realização de ultrassom na tubulação, afim de detectar eventuais falhas na soldagem

Publicidade
Publicidade