Sábado, 20 de Julho de 2019
JUSTIÇA

Cinco julgamentos de feminicídio entram na pauta da 2ª Vara do Tribunal do Júri

Mobilização faz parte da campanha Justiça pela Paz em Casa, que acontece entre os dias 18 e 22 de setembro



show_DFSDJKF.JPG (Foto: Reprodução/Internet)
16/09/2017 às 19:08

A 2ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Manaus julga na próxima semana cinco processos de feminicídio, como parte da campanha Justiça pela Paz em Casa, que será realizada, no Amazonas, no período de 18 a 22 deste mês. Em pauta, três processos por tentativa de homicídio qualificado e dois de homicídios consumados. Os julgamentos – um em cada dia da semana – começam por volta das 9h, no Plenário do Tribunal do Júri, no Fórum Ministro Henoch Reis, na Zona Centro-Sul.

Na segunda-feira, senta no banco dos réus Igson da Silva de Souza, que é acusado de tentativa de homicídio qualificado contra a ex-companheira dele, Marcileia Correia dos Santos. O crime ocorreu no dia 5 de fevereiro de 2015, por volta das 21h30, na rua Sampé, da Comunidade Ismael Aziz. De acordo com os autos, após uma discussão com Igson, Marcileia foi agredida com golpes de espeto de churrasco e canivete. 

Na terça-feira,  Roberto Luiz Souza Rodrigues vai ser julgado pelo crime de homicídio qualificado contra Rosilneia Lena Tavares de Souza. Conforme o processo, a vítima foi morta a golpes de faca no dia 17 de outubro de 1999, na rua Rio Niterói, comunidade Rio Piorini, no bairro Novo Israel. Roberto Luiz matou a ex-companheira por não aceitar o fim do relacionamento.

Na quarta-feira,  Almemberg Nunes Lima vai a júri popular pela tentativa de homicídio qualificado contra Etelvina Mônica Gomes Lopes Beira Mar. Segundo os autos, o acusado desferiu vários golpes de faca contra a ex-companheira. A vítima foi até a casa do agressor em busca de sua filha, quando travaram uma discussão. O crime foi praticado no dia 12 de abril de 2003, no bairro São José, Zona Leste.

Na quinta-feira , será a vez Jailson Jefferson Pinto dos Santos  ser julgado. Ele é acusado pelo homicídio qualificado de Jane Reathes Pinheiro. Segundo consta na denúncia apresentada pelo Ministério Público do Estado (MP-AM), no dia 9 de julho de 2009, Jailson pediu da companheira – com a qual vivia em uma união estável havia seis anos – dinheiro para comprar drogas. Como Jane não tinha o referido dinheiro, Jailson foi até a casa de sua mãe e armou-se de um revólver. Ao retornar desferiu vários tiros contra a companheira.

Na sexta-feira, Harisson de Souto Silva vai ser julgado pela tentativa de homicídio qualificado contra Valéria de Freitas Santana. O crime foi praticado por volta das 10h do dia 30 de janeiro de 2015, na rua da Frigelo, bairro de Flores. Harisson foi até a residência onde a vítima trabalhava e a chamou para conversar na rua, quando a agrediu com vários golpes de faca. O crime foi motivado pelo fim do relacionamento do casal.

Integrantes das sessões

As sessões de julgamentos de terça e quinta-feira serão presididas pelo juiz titular da 2ª Vara do Tribunal do Júri, Anésio Rocha Pinheiro. Na segunda, quarta e sexta-feira, as sessões serão presididas pelo juiz Rafael Rodrigo da Silva Raposo, que está auxiliando o magistrado titular. O Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM) estará representado pelo promotor de Justiça Edinaldo Aquino de Medeiros.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.