Terça-feira, 17 de Setembro de 2019
ATIVIDADE NORMALIZADA

Cirurgiões retomam plantões nas unidades da rede estadual do AM

Médicos começaram a retomar atividades ainda na noite de quinta-feira (8), segundo a Susam



Plat_o_sem_paceinte_no_corredor__6__7991129F-92E9-468C-AF2D-C18688A835AD.JPG Foto: Roberto Carlos/Secom
09/08/2019 às 17:04

Os cirurgiões gerais e cirurgiões vasculares retomaram atendimento nos prontos-socorros, Serviços de Pronto Atendimento (SPA) e demais unidades da  rede de urgência e emergência. A informação é da Secretaria de Saúde do Amazonas (Susam).

Segundo a pasta, os cirurgiões gerais voltaram ao plantão na noite de quinta-feira (8), e os cirurgiões vasculares retomaram o atendimento na manhã desta sexta-feira (9).

Uma paralisação parcial ocorreu nesta semana, em protesto por pagamentos. Na quinta-feira (8), o governo liberou o pagamento ao Instituto de Cirurgiões do Estado do Amazonas (Icea), no valor de R$ 4.120.859,760, referente ao mês de maio. Os pagamentos das demais cooperativas médicas seguem tramitação legal para liberação, segundo o Estado.

Ainda na quinta (8), o Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) manteve a tutela de urgência concedida pelo Estado, que proibia a paralização do serviços do Icea.

Nesta sexta-feira (9), a direção das unidades e os médicos plantonistas voltaram às atividades e avaliaram os impactos. A Susam informou que todos trabalham integrados para manter em 100% a capacidade de atendimento nos hospitais e serviços de urgência e emergência.

Segundo o secretário estadual de Saúde, Rodrigo Tobias, o momento é do diálogo com a classe médica.

"Queremos construir um modelo de saúde melhor do que o que temos hoje, para isso precisamos avançar e planejar melhor a nossa rede de assistência. Estamos trabalhando juntos nesse sentido", disse.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.