Publicidade
Manaus
‘Outubro Rosa dos pets’

Clínica em Manaus promove mutirão para diagnosticar câncer de mama em pets

Universitários e professores do curso de medicina veterinária da Esbam realizam este mês a segunda edição da campanha “Outubro Rosa Pets” 11/10/2016 às 05:00
Show show pets
O objetivo é alertar a população sobre cuidados para evitar a doença nos animais domésticos (Divulgação)
Isabelle Valois Manaus (AM)

Universitários e professores do curso de medicina veterinária da Escola Superior Batista do Amazonas (Esbam) realizam, este mês, a segunda edição da campanha “Outubro Rosa Pets”, para alertar a população sobre os cuidados que se deve ter com os animais domésticos para evitar uma doença que faz muitas vítimas não só entre os humanos: o câncer de mama.

Para ajudar na causa, a clínica veterinária da Esbam irá  realizar um mutirão de atendimento a cães e gatos no dia 21 de outubro, das 8h às 12h, na unidade localizada na rua Leonor Teles, conjunto Abílio Nery, Adrianópolis, Zona Centro-Sul. Nesse mutirão serão realizados exames, biometrias, vermifugação e vacinas aos animais que foram levados pelos donos à unidade.

De acordo com a coordenadora da clínica veterinária da Esbam, Raquel Corrêa, todos os serviços da ação serão gratuitos para a comunidade. “O câncer de mama nos animais ainda é muito desconhecido pela comunidade, pouco se fala a respeito e é nossa obrigação alertar os donos sobre a prevenção do câncer de mamas nos animais e, se for necessário, encaminhá-los ao tratamento adequado. Por isso, desde o ano passado estamos colocando esta proposta em prática”, explicou Corrêa.

Segundo ela, os tumores mamários são muito comuns em cães e gatos, principalmente nos cães, área em que a doença é mais estudada. Muitos deles são tumores benignos, mas que também precisam de tratamento. Diferente dos cães, no caso dos felinos a maior parte dos tumores encontrados são malignos e altamente agressivos, alertou a coordenadora.

Triagem

Na consulta, os veterinários realizarão todos os exames necessários para diagnosticar a doença. Caso seja diagnosticada, os donos receberão todas as orientações necessárias e os animais serão encaminhados para o tratamento contra a doença. “É de grande interesse nosso divulgarmos a ação para comunidade, pois precisamos estar em alerta da doença nos animais. Eles também são vítimas e, diferente do homem, não falam o que sentem”, reforçou a coordenadora.

De acordo com ela, a expectativa é que pelo 100 animais sejam atendidos no dia da ação. “Ano passado, além de atendermos aqueles animais que estavam presentes, recebemos outros pedidos após o dia de ação, isso nos mostrou a importância de darmos continuidade a esse projeto. Vamos também aproveitar para tratar casos de sarnas, carrapato e pulgas, mais uma forma de incentivar aos donos de pets para comparecerem com os animais”, disse.

Publicidade
Publicidade