Quarta-feira, 24 de Abril de 2019
publicidade
ciclista-manaus_0F0DFE65-2150-4744-B6DD-2F5806603978.JPG
publicidade
publicidade

COBRANÇA

Coletivo promove pedalada para lembrar aniversário da promessa de ciclovia

Evento na manhã deste domingo (14) cobra construção da Ciclovia Boulevard-Ponta Negra, anunciada em 2013. Seis anos depois, só o trecho da Marina do Davi foi entregue


13/04/2019 às 08:32

No longínquo ano de 2013 a Prefeitura de Manaus anunciou a Ciclovia Boulevard-Ponta Negra com pompas. Na ocasião, foi anunciado que a obra teria 14,6 quilômetros de extensão, começando no encontro das avenidas Duque de Caxias e Álvaro Botelho Maia, na Zona Centro-Sul, passando por vias como a avenida Brasil e Coronel Teixeira até chegar à Marina do Davi, na Ponta Negra, Zona Oeste. No entanto, passados seis anos, só o trecho da Marina do Davi foi entregue.

Em razão disso, o coletivo Massa Crítica Manaus está organizando o ato “Pedalada de aniversário da promessa ’Ciclovia Boulevard – Ponta Negra’”, a partir das 8h deste domingo (14), com concentração no viaduto do Boulevard com Constantino e na avenida Coronel Teixeira (em frente à Igreja da Restauração), e com saída prevista para às 8h30 em direção à Ponta Negra, pela avenida Brasil.

De acordo com o advogado Leonardo Aragão, um dos organizadores do ato, a ideia é reunir o maior número possível de ciclistas manauaras para reivindicar a conclusão da obra. “Que todos tragam apitos, buzinas e tudo o que quiserem pra fazer um barulho”, disse. “Manaus possui uma quase nula política de promoção da bicicleta como meio de transporte, por isso sempre nos mobilizamos para cobrar o poder público”.

A última resposta dada aos ciclistas pela prefeitura, segundo Aragão, foi no início do ano passado. “Nos disseram que houve algumas alterações no projeto, mas que já estava tudo ok para a obra. Depois entregaram apenas uma parte próximo à Marina do Davi, mas a ciclofaixa lá é mais voltada para o esporte. O projeto original, que interliga a Boulevard e Ponta Negra, que favorece a mobilidade urbana e a segurança do ciclista, esse ainda não saiu do papel. Eles nos disseram que seria feito ainda no primeiro semestre de 2018. Um ano depois e nada”, criticou.

Questionada pela reportagem a respeito da ciclofaixa, a Prefeitura de Manaus, por meio de sua assessoria, informou que o projeto foi readequado e será contemplado no novo plano de obras do Município, que teve início a partir da construção do complexo viário na Constantino Nery, Zona Centro-Sul da capital.

“Além de importantes intervenções viárias, o pacote também contempla recapeamentos, drenagens, dragagens e o fortalecimento dos projetos em modais alternativos, com novas ciclofaixas e ciclovias. Esta semana, o presidente da Caloi e vice-presidente da Abraciclo, Cyro Gazola, esteve reunido com a equipe técnica do município para alinhar as propostas que já vêm sendo debatidas junto a grupos da capital, como o Pedala Manaus”, diz trecho da nota.

6,9 km

publicidade

Manaus segue distante de ser considerada uma cidade “amiga do ciclista”. Além da violência no trânsito na qual os ciclistas são muito mais vulneráveis - o que inibe muitas pessoas a adotarem a bicicleta como meio de transporte -, a capital amazonense é a que possui a menor estrutura cicloviária, segundo levantamento da organização Mobilize Brasil.

São apenas 6,9 quilômetros destinados exclusivamente aos ciclistas manauaras, um número bem inferior se comparado aos 468 quilômetros de São Paulo, a cidade brasileira com maior estrutura cicloviária. O número é contestado pela Prefeitura de Manaus que afirma que, pelas suas contas, levando em consideração a ida e a volta dos trajetos, há aproximadamente 37 quilômetros de ciclovias e ciclofaixas espalhadas na cidade.

Mesmo assim, a deficiência do sistema cicloviário é sentida por quem usa a bicicleta todos os dias. O advogado Leonardo Aragão, do “Massa Crítica Manaus”, há sete anos utiliza a bike como meio de transporte. Da casa dele, no Vieiralves, bairro Nossa Senhora das Graças, Zona Centro-Sul, até o seu local de trabalho, no Centro, são cinco quilômetros percorridos todos os dias.

“Infelizmente Manaus ainda não encara com seriedade a bicicleta como modo de transporte. Falta uma estrutura cicloviária mínima, campanhas educativas permanentes e, principalmente, fiscalização”, reclama ele, que nesse percurso trabalho-casa já foi atropelado na avenida Constantino Nery. O motorista não prestou socorro.

SERVIÇO

O que: “Pedalada de aniversário da promessa ’Ciclovia Boulevard – Ponta Negra’”

Onde: Concentração no viaduto do Boulevard

Quando: Domingo (14), às 8h

publicidade
publicidade
Federação de Jiu-Jitsu realiza 8ª edição do Warrios No Gi neste sábado (27)
Alunos de escola municipal no bairro São Francisco ainda não iniciaram ano letivo
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.