Publicidade
Manaus
Manaus

Com 18 mortes registradas no IML, Manaus tem uma das mais violentas vésperas de Natal

Foram 11 mortes por homicídio, cinco por overdose, uma morte por enforcamento e um óbito por acidente de trânsito. Triplo homicídio contra pessoas que bebiam cerveja na calçada chamou atenção 25/12/2014 às 11:44
Show 1
Mortes registradas no IML serão investigadas pela Polícia Civil
JOANA QUEIROZ Manaus (AM)

O dia de Natal iniciou e logo nas primeiras horas desta manhã (25) já havia sido registrado no Instituto Médico Legal (IML) 18 mortes na capital do Amazonas desde o dia anterior, quarta (24). O crime que mais chamou atenção foi um triplo homicídio, ou chacina, na Zona Norte.

Até o momento, foram registradas 11 mortes ocorridas por assassinato, cinco mortes por overdose, um enforcamento e um óbito por acidente de trânsito. O triplo homicídio ocorreu às 1h na rua Javali, bairro Cidade de Deus, Zona Norte da capital. Uma pessoa sobreviveu e está no hospital.

O nome dos três mortos no triplo homicídio são Misseres Alves Soares de Passos, 38, que trabalhava como serviço geral; Jonas de Souza Cruz e um homem identificado como Márcio, que eram vendedores de fruta em sinal de trânsito. A vítima sobrevivente é uma moça identificada como Roberta.

Segundo moradores da rua Javali, três homens chegaram em um carro preto não identificado, estacionaram na rua paralela à rua Javali, saíram do veículo e foram a pé até onde estava um grupo de pessoas sentadas na sarjeta, que tomavam cerveja após uma festa e da ceia de Natal.

Lá, os assassinos apontaram armas de fogo e efetuaram vários disparos. Após alvejar as vítimas, os três correram para o carro e fugiram. Uma moça de 18 anos, que não teve o nome revelado e também bebia cerveja, só conseguiu escapar porque se jogou em um bueiro e se fingiu de morta.

Segundo moradores, a sobrevivente Roberta é irmã de Jonas e esposa de Márcio, e também é mãe da moça de 18 anos que pulou no bueiro. Roberta segue internada em estado grave no Hospital e Pronto Socorro Platão Araújo.

Conforme testemunhas, o grupo bebia cerveja desde cedo após uma festa de Natal. No momento do crime, a maioria das pessoas já havia se recolhido para suas casas, e poucos continuaram na calçada. Moradores ficaram assustados porque as vítimas eram consideradas de boa índole.

Os autores do crime não foram identificados. A perícia da Polícia Civil foi ao local para recolher provas, bem como o IML recolheu os corpos. O caso de triplo homicídio chama atenção pelas características de execução. O caso será investigado na Delegacia de Homicídios e Sequestros (DEHS).

Publicidade
Publicidade