Terça-feira, 21 de Janeiro de 2020
FILA GIGANTE

Com 300 vagas, Setrab atrai mais de 1.200 desempregados em Manaus

Todos foram em busca de oportunidades de emprego para função de operador de produção no Polo Industrial de Manaus



17/12/2019 às 11:03

Mais de mil e duzentos desempregados formaram uma fila gigante na manhã desta terça-feira (17) em frente à Secretaria de Estado do Trabalho do Amazonas (Setrab-AM), localizada na Av. Constantino Nery, Zona Centro-Oeste da capital. Todos foram em busca de uma das mais de 300 oportunidades de emprego para função de operador de produção no Polo Industrial de Manaus (PIM), que corresponde a 68% do mercado de trabalho na capital, de acordo com a Federação das Indústrias do Amazonas (FIEAM).

Ontem (16), o A Crítica anunciou que as vagas seriam dedicadas para pessoas em busca do primeiro emprego. Hoje, Mário Luis, 21, foi uma das pessoas que aguardavam atendimento desde as 7h da manhã. “Cheguei bem cedo, cinco horas da manhã e já tinha gente na fila", conta.



O jovem que nunca teve a carteira de trabalho assinada acredita no currículo diferenciado com inglês e curso de capacitação avançada em informática. "Fiz curso de inglês, tenho também curso de auxiliar administrativo e informática avançada, mas vim aqui para tentar qualquer vaga. Preciso de um emprego”, afirmou.

De acordo com a secretária Setrab, Neila Azrak, o órgão mobilizou mais de 40 servidores para atender a demanda da manhã de hoje. "Essa oportunidade de emprego para a juventude, principalmente aqueles que não tem experiência no mercado de trabalho, é algo precioso. Gostaria de proporcionar isto todos os dias aqui na secretaria", disse.

A secretaria ressalta que o papel do órgão é fazer a ponte entre as empresas e os possíveis contratados. "Nós realizamos a triagem, pegamos os documentos e avaliamos. Se estiver tudo certo, nós encaminhamos o candidato para a empresa", concluiu.

Em busca do sonho

Um dos jovens que foram encaminhados para a empresa do Polo Industrial de Manaus é Guilherme Cavalcante. Após comprovar os documentos, o estudante do terceiro ano do ensino médio de uma escola pública na Zona Leste conseguiu o encaminhamento e ainda hoje irá procurar o setor de recursos humanos da possível contratante. "Consegui tudo, deram ok aqui e vou em busca do meu sonho", disse o jovem. 

Segundo o servidor da Setrab, Davi Miranda, apesar da grande procura para as oportunidades de operador de produção a pasta oferece hoje (17) outras vagas. “Temos para motoristas, cozinheiros, auxiliares de limpeza, entre outras, mas até agora houve mais procura para as vagas de operador de produção”, conta.

Por volta das 10h, mais de 1.200 senhas haviam sido distribuídas pela Setrab,  que abriga o Serviço Nacional de Emprego (Sine), em Manaus. Na ocasião, os trabalhadores em busca de oportunidades realizam uma prova que faz parte do processo seletivo exigido pelas empresas. Em seguida entregam a documentação completa. “Pedimos um documento original com foto, além da Carteira de Trabalho, comprovante de residência e, se possível, é desejado que o postulante tenha registro do Programa de Integração Social (PIS)”, conta Maria Augusta, uma das atendentes de um dos 20 guichês disponíveis para atendimento.  

Na fila desde as 5h, Marcos Souza, 37, realiza bicos de pintor e pedreiro desde o ano de 2009, quando foi demitido após a empresa em que prestava serviço declarar falência. Apesar da grande concorrência, ele sente confiança de que vai voltar para casa com a tão sonhada assinatura na Carteira de Trabalho. “Sou pai de cinco crianças, minha esposa também está desempregada. Tem sido difícil, mas hoje estou confiante, vou pra casa com meu emprego”, disse.

Atualmente são mais de 13 milhões de desempregados no Brasil. Segundo dados do Ministério do Trabalho, em dez anos ocorreu um salto de 32%  na procura de empregos formais – com carteira assinada.

Repórter

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.