Quarta-feira, 01 de Abril de 2020
Manaus

Com atrasos e confusões, manifestação termina de forma pacífica na avenida Djalma Batista

Após muita confusão, o grupo decidiu seguir até a avenida Djalma Batista, uma das principais da capital. A PM acompanhou o movimento, que reuniu cerca de mil pessoas em Manaus



1.jpg Passeata com mais de mil pessoas seguiu pela avenida Djalma Batista
12/04/2015 às 16:27

CONFIRA GALERIA DE IMAGENS

Após duas horas e trinta minutos de atraso, os organizadores do movimento 'Fora Dilma' decidiram iniciar a caminhada até a avenida Djalma Batista. Segundo a Polícia Militar (PM), mil pessoas participaram da caminhada, já que a adesão aumentou ao longo da manhã. Já a organização afirma que até 3 mil pessoas participaram do ato.



O tenente-coronel Cláudio Silva, responsável pelo contigente policial no protesto, informou que 420 militares estão acompanhando o movimento, que esperava reunir 30 mil pessoas desde às 9h da manhã deste domingo (12).

Segundo o tenente-coronel, ele conversou com um dos responsáveis pela organização da manifestação, Bruno Raphael, e o aconselhou a não levar o ato em passeata pelas ruas de Manaus. Para ele, o grupo deveria ficar concentrado na avenida Eduardo Ribeiro mesmo, pois o protesto poderia se dispersar facilmente. 


Após uma votação popular, o grupo decidiu seguir até a avenida Djalma Batista e deram início à passeata logo em seguida. A PM acompanha o movimento, que seguiu de forma pacífica por todo o trajeto.

Bruno Raphael, um dos organizadores no movimento 'Fora Dilma' em Manaus, disse que a decisão foi com base na vontade popular.

"Nós deixamos o povo decidir se iriam querer ou não realizar a passeata, pois esse não é um movimento nosso, é um movimento do povo, e eles decidiram que querem ir, com chuva ou sem chuva. O que não podemos é nos omitir e faltar com o povo brasileiro neste momento em que a população quer o impeachment da presidente Dilma Rousseff",  afirmou Raphael.

A passeata contra a corrupção terminou no cruzamento da avenida Djalma Batista com a rua Pará, após reunir cerca de mil pessoas, segundo o tenente-coronel Cláudio Silva, responsável pelos mais de 400 militares que estiveram no ato.

Inicialmente, a PM falava em 300 pessoas, no entanto, após a saída do grupo da Praça do Congresso, no Centro, a quantidade de pessoas que aderiu o movimento cresceu. Os organizadores estimam que entre duas e três mil pessoas participaram. 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.