Quinta-feira, 25 de Abril de 2019
publicidade
1.jpg
publicidade
publicidade

Manaus

Com atrasos e confusões, manifestação termina de forma pacífica na avenida Djalma Batista

Após muita confusão, o grupo decidiu seguir até a avenida Djalma Batista, uma das principais da capital. A PM acompanhou o movimento, que reuniu cerca de mil pessoas em Manaus


12/04/2015 às 16:27

CONFIRA GALERIA DE IMAGENS

Após duas horas e trinta minutos de atraso, os organizadores do movimento 'Fora Dilma' decidiram iniciar a caminhada até a avenida Djalma Batista. Segundo a Polícia Militar (PM), mil pessoas participaram da caminhada, já que a adesão aumentou ao longo da manhã. Já a organização afirma que até 3 mil pessoas participaram do ato.

O tenente-coronel Cláudio Silva, responsável pelo contigente policial no protesto, informou que 420 militares estão acompanhando o movimento, que esperava reunir 30 mil pessoas desde às 9h da manhã deste domingo (12).

Segundo o tenente-coronel, ele conversou com um dos responsáveis pela organização da manifestação, Bruno Raphael, e o aconselhou a não levar o ato em passeata pelas ruas de Manaus. Para ele, o grupo deveria ficar concentrado na avenida Eduardo Ribeiro mesmo, pois o protesto poderia se dispersar facilmente. 

publicidade


Após uma votação popular, o grupo decidiu seguir até a avenida Djalma Batista e deram início à passeata logo em seguida. A PM acompanha o movimento, que seguiu de forma pacífica por todo o trajeto.

Bruno Raphael, um dos organizadores no movimento 'Fora Dilma' em Manaus, disse que a decisão foi com base na vontade popular.

"Nós deixamos o povo decidir se iriam querer ou não realizar a passeata, pois esse não é um movimento nosso, é um movimento do povo, e eles decidiram que querem ir, com chuva ou sem chuva. O que não podemos é nos omitir e faltar com o povo brasileiro neste momento em que a população quer o impeachment da presidente Dilma Rousseff",  afirmou Raphael.

A passeata contra a corrupção terminou no cruzamento da avenida Djalma Batista com a rua Pará, após reunir cerca de mil pessoas, segundo o tenente-coronel Cláudio Silva, responsável pelos mais de 400 militares que estiveram no ato.

Inicialmente, a PM falava em 300 pessoas, no entanto, após a saída do grupo da Praça do Congresso, no Centro, a quantidade de pessoas que aderiu o movimento cresceu. Os organizadores estimam que entre duas e três mil pessoas participaram. 

publicidade
publicidade
Amazonas está há dois dias sem registrar casos de gripe H1N1
Preço da gasolina cai em Manaus após instalação da CPI dos Combustíveis
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.