Quinta-feira, 18 de Julho de 2019
Manaus

Com dez inquéritos policiais, ‘Pajé’ nega crimes e diz que sua fama é 'intriga da população'

‘Pajé’ já havia sido preso oito vezes quando ainda era menor de idade, somando dez inquéritos policiais. Ele confirma que já aprontou, mas garante que a ‘má fama’ é intriga da população da Zona Norte



1.jpg Quando ainda era menor de idade, ‘Pajé’ foi apreendido pela polícia em oito ocasiões e cumpriu medida socioeducativa no Dagmar Feitosa
17/05/2013 às 14:07

Janderson Lira dos Santos, 18, o ‘Pajé’, foi apresentado à imprensa na manhã desta sexta-feira (17), após ser preso na rua Emilio Grana, na comunidade do Vale do Sinai, bairro Cidade Nova, na Zona Norte de Manaus, em cumprimento a mandado de prisão preventiva pelos crimes de homicídio e tentativa de homicídio. ‘Pajé’ já havia sido preso oito vezes quando ainda era menor de idade, somando dez inquéritos policiais. Ele confirma que já aprontou, mas garante que a ‘má fama’ é intriga da população.

A prisão aconteceu no fim da tarde de quinta-feira (16), depois de uma investigação minuciosa dos policiais civis do 6º Distrito Integrado de Polícia (DIP). Os investigadores estavam à procura do suspeito, que vivia mudando de endereço para despistar a polícia. Após identificação da namorada de ‘Pajé’, os policiais a seguiram até a casa na qual ele se escondia.  A prisão aconteceu em cumprimento de mandado de prisão preventiva, expedido pelo juiz Luiz Alberto Nascimento Albuquerque da 1ª Vara Criminal. Ele é acusado por tentativa de homicídio contra seu ‘parceiro’ no mundo do crime, Cleocimar Alves da Silva, o ‘Jaraqui’, no último dia 3 de maio e por matar Jeová Ferreira de Caldas, conhecido como ‘Loirinho, no dia 28 de abril de 2013.

Em depoimento, ‘Pajé’ confirmou ter matado ‘Loirinho’ justificando que o mesmo havia lhe ameaçado de morte por brigas oriundas do tráfico de drogas, mas negou ter atirado contra ‘Jaraqui’. Segundo ele, a vítima estava bebendo com um homem identificado como ‘Moisés’ que teria atirado quatro vezes contra o amigo. Ele garante que só ‘assistiu’ à tentativa de homicídio.

Menor infrator

Quando ainda era menor de idade, ‘Pajé’ foi apreendido pela polícia em oito ocasiões e cumpriu medida socioeducativa no Centro de Internação provisória Dagmar Feitosa. Entre os crimes dos quais  ‘Pajé’ é suspeito estão: roubo, tráfico de drogas, associação para o tráfico, homicídio e tentativa de homicídio.

Em 2011, ‘Pajé’ baleou com três tiros o menino Cauã Sebastian Batista, então com um ano e quatro meses, que estava no braço do pai Rodrigo Santana, que também foi baleado. O crime ocorreu na rua 28, no beco São Francisco, no mesmo bairro onde foi preso.  

De acordo com a polícia, “Pajé” e um homem conhecido como “Ruan”, foram até um churrasco na casa das vítimas e os dois invadiram a casa e foram até o quarto no qual Rodrigo estava com a criança deitada em seu peito, na cama. Eles fizeram diversos disparos contra pai e o filho. Cauã levou três tiros, sendo que dois atingiram o abdômen e a perna esquerda e Rodrigo foi atingido com uma bala na barriga, além de Renan Silva Andrade, 22, que passava próximo da residência da família, quando foi atingido por um tiro no braço esquerdo. O crime teria sido motivado por brigas do tráfico de drogas.

Atira após comerciante não entregar pizza

‘Pajé’ também é acusado de tentar matar o comerciante Frank dos Santos Silva, 24, no dia 18 de setembro de 2011, após atingi-lo com 12 tiros dentro do mercadinho, localizado na A7, no mesmo bairro onde ele foi preso. A tentativa de homicídio aconteceu depois do comerciante dizer que não poderia entregar uma pizza ao suspeito porque estava sem um dos ingredientes da iguaria.

Quando foi a noite, ‘Pajé’ chateado viu a vítima no comércio, onde havia ido para comprar os ingredientes da pizza, e atirou contra Frank. Depois do crime, 'Pajé' fugiu do local na companhia de mais dois homens, apontados na época como traficantes da área.

Segundo a polícia, o suspeito é considerado de alta periculosidade e desde os 15 anos já é envolvido com o mundo do crime. ‘Pajé’ teria começado como soldado do tráfico e depois ficou responsável por aterrorizar os moradores da Zona Norte e rivais que eram executados pelo bando.

‘Pajé’ foi autuado no 6º DIP e encaminhado à cadeia pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.