Segunda-feira, 18 de Novembro de 2019
AUMENTO DE 2,6%

Com isenção de visto, mais de 300 mil visitaram o AM no primeiro semestre

48,23% dos turistas estiveram na capital a lazer, sendo que 27,03% vieram para fisgar o habilidoso tucunaré, durante a prática da pesca esportiva nos rios amazonenses, de acordo com a Amazonastur



HOMENS_PESCANDO_A43BC0F9-9189-40C1-98A5-C2E328F66C28.jpg Foto: Arquivo AC
15/10/2019 às 14:02

O Amazonas recebeu quase 10 mil turistas a mais no primeiro semestre de 2019, em comparação com o mesmo período do ano passado. O aumento registrado pelo Governo do Estado, por meio da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur), foi de 2,95%, o que representa um total de 345.606 visitantes em solo amazonense. Já em 2018, 335.703 visitaram o estado de janeiro a junho. O levantamento foi divulgado pela Amazonastur nesta terça (15).

Conforme o Departamento de Estatística da Amazonastur, no comparativo entre turistas residentes no Brasil houve um crescimento de 3,96%, passando de 195.337, no primeiro semestre de 2018, para 203.072, no corrente ano.



Em relação aos visitantes estrangeiros, o aumento foi de 0,50%. No primeiro semestre deste ano, 124.057 excursionistas residentes no exterior conheceram os atrativos amazonenses, enquanto em 2018 o volume foi de 123.437 no mesmo período.

Turistas a lazer

O Departamento de Estatística da Amazonastur identificou, na pesquisa de Caracterização dos Turistas de Manaus 2019, realizada no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, o volume de visitantes a lazer que vieram exclusivamente para o turismo de pesca esportiva e de aventura.

Conforme levantamento, 48,23% dos visitantes nacionais estiveram na capital a lazer, sendo que 27,03% vieram para fisgar o habilidoso tucunaré, durante a prática da pesca esportiva nos rios amazonenses.

Já em relação aos estrangeiros, 58,14% estiveram em terras de Ajuricaba a lazer, sendo que 36,84% deste total visitaram os atrativos naturais amazonenses, em busca de aventuras na floresta.

“A Amazonastur conseguiu identificar, entre os turistas domésticos e estrangeiros que vieram a lazer, os amantes do turismo de pesca esportiva e de aventura. A gente não via com tanta clareza a identificação desses turistas que vieram com a motivação da viagem especificada”, frisou o chefe do Departamento de Estatística da Amazonastur, Francisco Alves.

Gasto no AM

O tempo médio de um turista nacional no estado foi de 10,38 dias, sendo que o gasto teve a estimativa de R$ 2.639,53 (R$ 254,29 por dia). Já o estrangeiro ficou cerca de 9,38 dias, e com o gasto estimado em R$ 1.878,05 (R$ 200,22 por dia).

No Brasil

A isenção de vistos a países estratégicos, vigente há quase quatro meses, tem se mostrado um importante acerto do Ministério do Turismo. Dados preliminares apontam que a entrada de turistas americanos, canadenses e australianos no Brasil cresceu 25% comparado com o mesmo período de 2018. Destaque para os Estados Unidos, maior emissor dentre os contemplados pela isenção, que apresentaram um aumento de 25,79% no número, saltando de 56.668 para 71.281 visitantes. O Japão foi o único país que teve baixa no índice (-16%).

Cumprindo agenda na China, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, comemorou os números e destacou que outros países podem entrar neste grupo estratégico. “Os dados mostram que estamos no caminho certo para transformar o setor no Brasil. Nosso intuito, com essa medida, é justamente esse, aumentar o fluxo destes visitantes que contribuem muito para nossa economia. Essa é uma abertura estratégica, que tem forte potencial de contribuir para a geração de divisas, emprego e renda por meio do turismo no nosso país”, celebrou.

Vigente desde 17 de junho de 2019, a facilitação de vistos é uma demanda histórica dos empresários do setor. No último ano, quando o Brasil adotou o visto eletrônico para facilitar a entrada de turistas dos mesmos quatro países, foi registrado um incremento de 15,73% na chegada de visitantes dessas nacionalidades. De acordo com o perfil de gastos e permanência desses viajantes, trata-se de um incremento de R$ 450 milhões na economia.

Dados divulgado em agosto já haviam mostrado os impactos positivos para a economia brasileira com a isenção de vistos. Em julho de 2019, US$ 598 milhões foram injetados na economia brasileira pelos turistas estrangeiros, contra US$ 417 milhões registrados no mesmo período do ano anterior, um aumento de 43,4%. Já em comparação com o mês de junho deste ano, o aumento foi ainda maior: 59,8%. Tirando o ano da Copa do Mundo no Brasil, em 2014, esse foi o maior crescimento dos últimos 16 anos.

De acordo com a Organização Mundial de Turismo, medidas de facilitação de viagens podem gerar um aumento de até 25% no fluxo de viajantes entre os países. Outro dado técnico que embasou a decisão do governo brasileiro em isentar países estratégicos da exigência de visto foi um levantamento realizado durante a Olímpiada 2016. Para 82,2% dos turistas estrangeiros dos quatro países beneficiados com a medida, a isenção de vistos facilita o retorno ao país.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

18 Nov
bradesco_C22DD61C-FE71-4FDD-BB1B-A5B7C048EF01.JPG

TRT11 celebra acordo de R$ 1,1 milhão entre Bradesco e ex-funcionária

18/11/2019 às 11:20

A bancária ingressou com reclamação trabalhista contra o HSBC e o Bradesco em novembro de 2016, pretendendo receber o pagamento de diferenças salariais, horas extras, tempo a disposição da instituição financeira durante as viagens, além indenização pelos danos morais sofridos no ambiente de trabalho


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.