Quarta-feira, 19 de Junho de 2019
COMBUSTÍVEL

Com média de R$ 4,14, Manaus tem menor preço de gasolina entre capitais

O levantamento feito pela ANP é referente ao período de 12 a 18 de maio. As cidades que tem a maior média são Rio Branco (R$ 5,00), Rio de Janeiro (R$ 4,97) e Natal (R$ 4,88)



agora_combust_vel_63A8515E-8EFE-4A65-A155-94B19FA0534F.JPG Foto: Divulgação
23/05/2019 às 14:21

Manaus desponta como a capital que pratica o menor preço do combustível ao consumidor, mais uma vez, de acordo com a pesquisa semanal da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), divulgada nesta quarta-feira (22). O levantamento é referente ao período de 12 a 18 de maio e aponta o preço médio comercializado na capital amazonense de R$ 4,141.

A capital do Amazonas é seguida na lista dos menores preços pelas cidades de São Paulo (R$ 4,195), Curitiba (R$ 4,204) e Macapa (R$ 4,223). As cidades que têm os maiores preços são Rio Branco (R$ 5,005), Rio de Janeiro (R$ 4,973) e Natal (R$ 4,883).

Segundo o coordenador da Ouvidoria Municipal e Procon Manaus, Rodrigo Guedes, o resultado de Manaus ter o menor preço de combustível é fruto das ações de fiscalização da força-tarefa dos órgãos de defesa do consumidor desde o início do ano, conforme determinação do prefeito Arthur Virgílio Neto. “Sabemos que ainda não é um preço barato, mas é o menor valor de todas as capitais brasileiras e isso é fruto de várias fiscalizações e autuações nos postos e revendedoras de combustíveis”, afirmou.

Ele lembra que a média do valor da gasolina em Manaus está a R$ 4,141, mas tem muitos postos comercializando a R$3,99 o litro e que, inclusive, além de manter o preço num patamar mais estável, esse trabalho resultou na criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Combustíveis na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), a partir de vasto material fornecido pelo Procon Manaus. “A determinação do prefeito Arthur Neto é de que não meçamos esforços para garantir o menor valor possível do combustível”, garantiu.

Guedes mais uma vez destacou a importância da parceria e colaboração de todos os órgãos que compõem a força-tarefa de defesa do consumidor em Manaus. “É fundamental a atuação conjunta com o Procon Amazonas, Ministério Público, Defensoria Pública, Delegacia do Consumidor, ANP e comissões de defesa do consumidor da Ordem dos Advogados do Brasil, a OAB, da Câmara Municipal de Manaus e da Assembleia Legislativa, reforçada agora pela própria CPI", observou Guedes.

Pesquisa

O levantamento da ANP é realizado semanalmente para acompanhar os preços praticados pelas distribuidoras e postos revendedores de combustíveis.

Atualmente, o Levantamento de Preços e de Margens de Comercialização de Combustíveis (LPMCC) abrange gasolina comum, etanol hidratado combustível (álcool etílico hidratado combustível - AEHC), óleo diesel não aditivado, óleo diesel S-10, gás natural veicular (GNV) e gás liquefeito de petróleo (GLP - botijão de 13 quilos), pesquisados em 459 localidades, de acordo com procedimentos estabelecidos pela Portaria ANP nº 202, de 15/8/2000.

As capitais e o Distrito Federal são pesquisados semanalmente e outros 432 municípios passaram a ser avaliados quinzenalmente, alternando-se a cada semana um determinado grupo de localidades.

A seleção das 459 localidades foi estabelecida a partir de critérios econômicos, em função de variáveis como renda, população, número de postos revendedores e frota de veículos.

*Com informações de assessoria de imprensa

Receba Novidades

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.