Publicidade
Manaus
Manaus

Com passado perigoso, PM é baleado sete vezes saindo de serviço no Parque das Laranjeiras

O cabo Stephen Sena foi atingido por sete tiros dos mais de 20 disparos feitos, segundo levantamento preliminar da Polícia Militar. Duas motocicletas emboscaram o policial. Em 2014, ele foi preso por suspeita de envolvimento no estupro da esposa de um narcotraficante 15/09/2015 às 21:36
Show 1
Carro do cabo da PM Stephen Sena, vítima de emboscada, passa por perícia no Parque das Laranjeiras
Victor Affonso Manaus (AM)

O cabo da Polícia Militar Stephen Sena, de 33 anos, lotado na 12ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), foi baleado na noite desta quarta-feira (15) logo depois que deixou a delegacia onde trabalha - localizada na avenida professor Nilton Lins, Zona Centro-Sul de Manaus - por suspeitos a bordo de duas motocicletas. Em 2014, o cabo foi preso com outros três policias por suspeita de estuprar a esposa de um traficante.

O policial foi atingido por pelo menos sete tiros e foi encaminhado ao Hospital Pronto-socorro 28 de Agosto. Segundo colegas dele que acompanham o caso, Stephen perdeu muito sangue e o caso aparenta ser grave, mas ele não corre risco de morte. Às 21h, ele ainda estava no centro cirúrgico.

O crime aconteceu logo na entrada da rua Visconde de Porto Seguro, quando o veiculo do PM, um Volkswagen Fox de cor vermelha, foi cercado por duas duplas em duas motocicletas Bros. 

Segundo o cabo L. Pereira, que atendeu a ocorrência, foram disparados 20 tiros, sendo que o veiculo da vitima apresentava 11 marcas de balas. Os sete tiros atingiram o braço esquerdo, a perna esquerda, o peito direito e a região do abdômen do PM.  De acordo com Pereira, as características do crime de assemelham as de uma execução. A Rocam realiza buscas na área.


Stephen é socorrido por equipe do Samu (Foto: Mirian Freitas)

Emboscada?

De acordo com informações de um frentista que trabalha no posto de combustível situado em frente ao local do crime, que pediu para não ter o nome revelado, os suspeitos vieram de sentindos opostos. Ele disse que viu apenas uma motocicleta seguindo o Volkswagen Fox vermelho, que subia a via, enquanto a outra moto descia a rua. Eles começaram a atirar logo em seguida e chegaram a descer das motos para atirar mais de perto.

O delegado Ayslan Carvalho, do 12º Distrito Integrado de Polícia (DIP), que também abriga a 12ª Cicom, afirmou que as polícias não medirão esforços para encontrar os culpados. "Vamos tomar todas as providências para descobrir o motivo desta tentativa de homicídio.  Estive também em contato com o delegado Ivo Martins, da Homicídios, que informou que ira assumir o caso junto conosco".


(Foto: Antônio Lima)

O delegado acrescentou que, agora que o local do crime já foi feito pela policia civil, os peritos ficarão responsáveis pela cena, para tentarem entender a dinâmica do crime. A rua Visconde de Porto Seguro, que liga o bairro parque das Laranjeiras a avenida das torres, continuava interditada uma hora e meia depois do crime.

Passado perigoso

Em maio de 2014, A CRÍTICA noticiou o indiciamento de Stephen Sena pelo assassinado do despachante da Cooperativa de Transporte Urbano do Estado do Amazonas (CVTRAN) Edney Pinheiro Batalha, ocorrido dia 28 de outubro de 2013. Na ocasião, o delegado titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) Paulo Martins informou que o policial negou as acusações, mas havia provas robustas contra ele.

Além deste crime, Stephen já estava preso preventivamente pela acusação de estupro cometido contra a mulher do traficante de drogas João Pinto Carioca, o “João Branco”, juntamente com mais três homens.

Publicidade
Publicidade