Publicidade
Manaus
ZONA NORTE

Com placa irônica, moradores do Novo Aleixo tentam chamar atenção de prefeito

Residentes da rua Rio Jauaperi pedem que prefeito de Manaus ajeite a “buraqueira” que toma conta do local na Zona Norte da cidade 25/10/2017 às 07:08 - Atualizado em 25/10/2017 às 08:40
Show moradores 123
Segundo moradores, a rua não recebe obras de pavimentação há dez anos e está tomada por buracos do início ao fim. Foto: Antonio Lima
Rita Ferreira Manaus (AM)

Revoltados com o descaso com que a Prefeitura de Manaus vem lidando com o problema de buracos nas ruas da cidade e cansados de esperar por uma solução definitiva, os moradores da rua Jauaperi, no Novo Aleixo, na Zona Norte, fixaram uma placa no poste de energia da via, por meio da qual usam a ironia para chamar a atenção do prefeito Artur Neto para a “buraqueira” que toma conta do local.

No cartaz, em tom bem humorado e fazendo de conta que a própria rua está pedindo socorro, os moradores informam que há pelo menos 10 anos a rua Jauaperi está na “UTI”, ou seja,  sem receber obras de recapeamento por parte da Prefeitura e sem condições de ser utilizada pela população, que precisa fazer caminhos alternativos.

A comerciante Dayane da Silva, 27, relata que mora na rua há três anos e, nesse período, tem observado que os buracos ficam cada vez maiores.  “É muito ruim de caminhar pela via, ainda mais quando estamos com criança pequena. Passar com carrinho de bebê pela rua é impossível. Sou obrigada a carregar minha filha e ainda tentar passar com o carrinho”, desabafou.

O tráfego é outro desafio enfrentado pelos moradores da rua. Segundo Dayane, é muito comum que motos e carros fiquem atolados nos buracos. “Nunca vi ocorrer um acidente, mas de vez em quando tem carro com roda presa dentro do buraco”, contou.

Talison Santos da Costa, 31, vende lanche na rua Bijogó, que corta a rua Jauaperi, e conta que não existe uma rua em pior estado, “todas estão ruins”, disse ele, lamentando que o problema prejudique seu ganha pão.

“Eu já perdi vários clientes aqui porque eles têm receio de vir comprar lanche e pisar na água de esgoto e por causa do mau cheiro que toma conta”, reclamou o vendedor.

Improvisos

Moradora antiga do bairro, dona Maria de Castro, de 72 anos, explica que muitas vezes os próprios moradores compram materiais e fecham alguns dos buracos maiores para evitar acidentes no local. “Faz mais de 10 anos que não vejo essa rua receber asfalto. Passam nas outras ruas, nas principais, mas aqui na nossa rua não passam, não. Às vezes as pessoas se juntam para fechar os buracos porque não aguentam mais”, contou a moradora.

Publicidade
Publicidade