Segunda-feira, 10 de Agosto de 2020
Manaus

Com R$ 500 mil em drogas, suspeito de matar testemunha do 'Caso Wallace' é preso

Homem foi preso com mais três suspeitos. Após troca de tiros com a polícia, um deles foi atingido por um disparo na perna e encaminhado ao Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto



1.jpg A droga estava escondida em dois veículos. Com eles foi apreendido também um revólver calibre 38, com quatro munições intactas
19/05/2015 às 16:47

Celson Alves dos Santos foi preso na manhã desta terça-feira (19) com 20 quilos de cocaína, avaliados em R$ 500 mil. Também foram presos outros três suspeitos identificados como Dione Souza Cruz, Aldenei Araújo da Costa e Moisés Silva, que integram a facção criminosa ‘FDN’.

O suspeito foi preso após cumprimento a mandado de prisão por um homicídio por conta de uma dívida de R$ 5 mil, ocorrido no dia 21 de fevereiro, de Mário Albuquerque Saboa, enteado do ex-policial militar Moacir Jorge da Costa, conhecido como “Môa”, que é acusado de integrar uma organização criminosa que era liderada pelo ex-deputado Wallace Souza (já faleciado).



A prisão do quarteto ocorreu em ação conjunta da Secretaria Executiva Adjunta de Inteligência (Seai) da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), com apoio dos integrantes do Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (Fera) na rua Marquês de Quixeramobim, Conjunto Parque das Palmeiras, localizado no bairro Parque das Laranjeiras, Zona Centro-Sul de Manaus.

A droga estava escondida em dois veículos, uma van e uma livina, de placas não identificadas. Com eles, a polícia apreendeu também um revólver calibre 38.

Na ocasião, Moisés Silva reagiu a prisão e durante uma troca de tiros com a polícia, foi atingido por um disparo na perna e em seguida foi encaminhado para o Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto, localizado na mesma zona da prisão.

Celson já havia sido preso este ano, no dia 22 de fevereiro. No dia 16 de abril, a desembargadora plantonista Encarnação Salgado expediu um alvará de soltura a favor dele. Após sete dias de liberdade, a decisão pela soltura foi revogada  e foi expedido outro mandado de prisão contra o homem.

A polícia suspeita que a quadrilha estavam distribuindo droga nas zonas Sul e Centro-Sul de Manaus, no momento em que ocorreu a prisão. Todos já tem passagem pela polícia.

O flagrante está sendo realizado no 12° Distrito Integrado de Polícia (DIP), e após os procedimentos cabíveis, os quatros serão encaminhados à Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, Centro da capital, onde ficarão à Disposição da Justiça.  

Homicídio

Mário Sabóia foi morto na tarde do dia 21 de fevereiro, na rua Bela Vista, no Alvorada 2, na Zona Centro-Oeste da capital. Ele estava conversando com outros dois homens, quando Celson e outro homem identificado como Saul chegaram em um carro, modelo Celta. Celson desceu do veículo com uma arma em punho e começou a atirar.

‘Sabóia’ e o homem identificado como D’angelo, foram socorrido e encaminhados ao SPA do Alvorada. Vinte minutos depois, Mario foi a óbito.

Testemunha

Consta no site do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), que Mário Sabóia era testemunha do processo do homicídio de Fabiano Souza de Oliveira e das tentativas de homicídio de Elaine Almeida dos Santos e Junio Melo Barbosa, do “Caso Wallace”. Mário também já respondia a processos pelo crime de tráfico de drogas.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.