Publicidade
Manaus
Manaus

'Combata um, previna dois' é o lema de mobilização contra Chikungunya e Dengue

A realização do “Dia D”, é uma proposta do Ministério da Saúde e tem como objetivo intensificar a mobilização social contra dengue e febre chikungunya 05/12/2014 às 17:09
Show 1
A mobilização acontecerá em 400 pontos da cidade de Manaus
Perla Soares Manaus (AM)

A Prefeitura de Manaus realiza neste sábado (6), uma grande mobilização de combate ao mosquito Aedes Aegypti, transmissor do Chikungunya e a Dengue. A realização do “Dia D”, é uma proposta do Ministério da Saúde e tem como objetivo intensificar a mobilização social contra dengue e febre chikungunya em todo Estado.

A abertura será às 8h, na sede do Distrito de Saúde Leste, localizado na Rua das Rosas, s/nº, bairro Jorge Teixeira I, e a partir das 10h00, com a presença do prefeito Arthur Neto e o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão.

Haverá distribuição de adesivos de carros, cartazes e flyer alertando a população como acabar com os criadouros do mosquito. A mobilização acontecerá em 400 pontos da cidade de Manaus e profissionais da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) estarão realizando ações educativas para orientar a população sobre as formas de prevenção às doenças.

O secretário Homero de Miranda Leão informa que a mobilização faz parte de uma grande campanha que está sendo iniciada pela Prefeitura de Manaus para o combate à Chikungunya e à Dengue entre a população de Manaus.

 “O objetivo é ir a população sobre as formas de prevenção e alertar para a importância da participação de cada um de nós no combate ao Aedes Aegypti”, alerta Homero de Miranda Leão. Em Manaus, houve a confirmação de dois casos suspeitos de chikungunya entre pessoas oriundas de outros países.

Terceiro caso

A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), vinculada a Secretaria de Estado da Saúde, confirmou o terceiro caso de febre chikungunya em Manaus. Trata-se de um novo caso "importado" referente a uma mulher da Guiana Inglesa que mora na capital amazonense, mas que tinha viajado recentemente a sua  cidade natal. Quando voltou ao estado, apresentou alguns sintomas da doença. A paciente foi atendida na Unidade Básica de Saúde Armando Mendes, Zona Leste.

O diretor-presidente da FVS-AM, Bernardino Albuquerque, explica que além desses três casos importados  confirmados, existem seis outros  casos suspeitos de pessoas sob investigação. "O material dessas pessoas já foram coletados e enviados para o laboratório Evandro Chagas, em Belém (PA). O resultado deve sair em duas semanas. Elas apresentaram sintomas semelhantes a febre chikungunya, sendo três desses pacientes não tiveram deslocamento de viagem e dois recentemente viajaram para Venezuela", esclareceu.


Publicidade
Publicidade