Publicidade
Manaus
ALERTA

Começo de outubro tem picos de calor em Manaus e baixa umidade relativa do ar

A terça-feira (3) foi o dia mais quente do ano e também o mais seco. Como a tendência é seguir assim, veja o que você precisa fazer para evitar problemas com a saúde 04/10/2018 às 11:17 - Atualizado em 04/10/2018 às 15:36
Show calor de manaus ebbdc79e d9ec 467e 8fc8 0ada7c5f5fb3
(Foto: Euzivaldo Queiroz)
Karol Rocha Manaus (AM)

Esta semana registrou o dia mais quente e seco do ano na capital amazonense. Foi na última terça-feira (3), quando os termômetros chegaram a marcar 37,1ºC, por volta das 15h, e a umidade relativa do ar baixou para 32%, em média.

Para os próximos dias, as temperaturas continuarão elevadas na cidade, na casa dos 37ºC. A baixa umidade relativa do ar também atingirá níveis mais críticos na cidade, entre 20% a 30%, até o próximo sábado, conforme as previsões do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). “Em geral, o horário crítico ocorre entre 15h e 16h, quando o nível de umidade relativa pode para algumas localidades cair para menos de 30%”, observa o meteorologista do Inmet Flávio Mendes.

Só neste ano, a estudante Yara Laiz Souza, 23, já passou mal devido ao calor três vezes. “É sempre dor de cabeça, corpo muito quente e mal estar. Nas duas primeiras foram pós viagem. Cheguei em Manaus e estava tudo bem mas foi só botar a cara no sol para ir à aula que pronto. Da primeira vez passei três dias em casa, a última vez senti ânsia de vômito também ao caminhar do estágio para a faculdade. Eu geralmente fico em repouso, me hidrato e me alimento de comidas mais leves”, disse ela.

Essa condição do tempo, forte temperatura e ar seco, também já fez a arquiteta Bianca Machado, 27, desmaiar. Ela disse que teve uma queda na pressão e desmaiou durante um encontro em família. “Aconteceu quando eu era mais nova, desde então cuido para que isso não aconteça, já sei até os sinais de quando a minha pressão está baixa e o que fazer para evitar essa situação. Adiciono um pouco mais de sal na comida, bebo bastante água, evito aglomerações em dias mais abafados e uso roupas frescas”, contou.

A Umidade Relativa do Ar (URA) pode chegar a 20% em alguns pontos da cidade nesta semana e os picos de ‘secura’ deve acontecer nos horários mais críticos, segundo o Inmet, entre 15h e 16h.

Recomendações

Para evitar problemas na saúde, os médicos recomendam que as pessoas coloquem umidificadores em casa e no ambiente de trabalho, tomar bastante líquido, evitar bebidas alcoólicas e ainda o fumo.

É importante manter o corpo bem hidratado para não sofrer com problemas mais sérios, como a desidratação grave, que pode ser letal, que é um dos nossos instintos menos eficazes, porque quando a sentimos, já estamos desidratados.

Existem alguns sinais de alerta para desidratação, como boca seca, urina escura e em menor volume, ressecamento das mucosas nasais e oculares, olhos fundos, taquicardia, dores de cabeça, fraqueza, sonolência, confusão mental, queda da pressão arterial e sede.

“Como medidas preventivas, a gente recomenda hidratação, beber uma água temperada, nem muito gelada e nem muito quente, e também aumentar o número de banhos ao dia. A gente aconselha também a utilizar uma solução nasal para não ressecar o nariz, se você não tem, pode utilizar soro para hidratar o nariz”, recomenda o médico otorrinolaringologista Álvaro Siqueira.

Ele também enumera como dicas evitar tapete, cortina, não deixar muita poeira em casa e limpar o ambiente com um pano úmido. “O ar condicionado também é um fator agressor, ele faz um ressecamento extremo de mucosas, portanto, utilizá-lo com cautela”, ressalta o especialista.

Publicidade
Publicidade