Publicidade
Manaus
Manaus

Comerciante é executado com seis tiros na rua Laço do Amor, na ZL

Uma das suspeitas da motivação do crime é o envolvimento de 'Gordo' com uma mulher casada. Outra versão contada por vizinhos dá conta de que a vítima traficava na área e foi morta por rivais 24/06/2015 às 21:01
Show 1
Fachada do comércio onde Gordo foi morto por homens que chegaram de carro
acritica.com Manaus (AM)

O comerciante José Aureliano Paulo Gomes, conhecido mais como “Gordo”, 27, foi executado com seis tiros na noite de segunda-feira, dentro do seu próprio estabelecimento, localizado na rua Laço do Amor, bairro Jorge Teixeira, na Zona Leste de Manaus. Os suspeitos dispararam onze vezes, mas acertaram seis no corpo da vítima.

Conforme registro do Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops), policiais militares da 14ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) foram acionados para atender a ocorrência, mas, ao chegaram ao local, a vítima já havia sido socorrida por populares e levada ao hospital e pronto-socorro Platão Araújo.

Porém, conforme consta no relatório da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), o comerciante já havia chegado sem vida na unidade hospitalar.

Ainda segundo informações da especializada, dois homens entraram a pé no estabelecimento comercial e foram direto ao caixa, onde a vítima estava sentada.

Testemunhas relataram que a dupla não falou nada e já chegou atirando. Conforme um amigo, outro comerciante, “Gordo” era bastante querido na rua e parentemente não tinha rixas com ninguém da comunidade.

Porém, conforme investigações preliminares da DEHS, a suspeita é crime passional.

Segundo relatório da unidade policial, testemunhas na cena do crime comentaram que “Gordo” se envolveu com mulher casada e que esse poderia ter sido o motivo de sua morte.

Entretanto, outras pessoas informaram que o comerciante fornecia entorpecentes na rua e que rivais dele teriam descoberto e, por isso, o executaram.

Conforme a DEHS, a dupla teve apoio de um veículo não identificado que aguardava do lado de fora.

Com as duas linhas de investigação, a unidade de homicídios já está investigando o caso, porém ainda não possuía pistas sobre os autores. Na Laço do Amor, a Lei que impera é a do silêncio e ninguém se arriscou a dar informações para a imprensa.

Publicidade
Publicidade