Publicidade
Manaus
VIERALVES

Comerciantes denunciam ameaça de 'lavadores' a motoristas na Zona Centro-Sul

Segundo as denúncias, mulheres são as principais vítimas quando recusam o serviço deles. Polícia Militar diz que não possui responsabilidade para retirar lavadores do local 23/09/2016 às 10:01 - Atualizado em 23/09/2016 às 10:03
Show lavador
Lavadores estariam ameaçando motoristas (Foto: Arquivo/AC)
Kelly Melo Manaus (AM)

Comerciantes e moradores do conjunto Vieiralves, no bairro Nossa Senhora das Graças, Zona Centro-Sul, estão preocupados com a concentração de lavadores de carros nos cruzamentos das principais ruas do conjunto. O problema, segundo os comerciantes, é que muitas vezes os lavadores “tentam obrigar” os motoristas a aceitar os serviços deles e quando não são retribuídos, xingam e coagem as pessoas, principalmente mulheres. Os casos são mais recorrentes no período noturno.

A comerciante Bruna Constance presenciou situações como essas na esquina da rua João Valério com a avenida Djalma Batista. “Eu parei no semáforo, um deles começou a lavar o vidro, mesmo eu dizendo não. Quando terminou, eu sinalizei que não tinha dinheiro e então, ele jogou a água com sabão no carro de novo. Outra vez eu estava com meu marido, quando aconteceu”, disse ela.

A presidente da Associação dos Empresários do Vieiralves, Adlinez Moreno, relatou que a situação preocupa porque boa parte desses lavadores são usuários de drogas e ficam aglomerados nos cruzamentos das avenidas. “Eles xigam, chamam palavrão, e as mulheres são as que mais ficam coagidas. A polícia até tem dado apoio, mas muitos deles moram nas ruas e aí fica mais complicado”, relatou.

De acordo com a diretora do departamento de Proteção Social Especial da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh), Mirella Lauschner, muitos desses lavadores são acompanhados e atendidos pela pasta. Mas como boa parte deles é dependente químico, é necessário realizar um trabalho de convencimento para retirá-los das ruas e devolvê-los às suas famílias. “Nós tentamos resgatar, mas é um trabalho árduo”, frisou.

PM promete ação

O capitão Bruno Dayvison, comandante da 22ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), frisou que não é competência da Polícia Militar retirar os lavadores do sinal, mas destacou que a Cicom está disposta a atender aos moradores e comerciantes da região.

Publicidade
Publicidade