Publicidade
Manaus
Manaus

Comerciantes que trabalham na Praça Tenreiro Aranha ficam sem saber para onde ir

Preocupados, comerciantes não sabem onde trabalharão quando as obras da praça forem iniciadas pelo PAC Cidades Históricas 16/03/2015 às 21:00
Show 1
Com a obra encaminhada, o que preocupa os 46 comerciantes que trabalham com artesanato no espaço é quando e para onde eles serão realocados
LÍVIA ANSELMO ---

Após muita indefinição, as obras de revitalização da praça Tenreiro Aranha, no Centro, finalmente,  devem sair do papel. O processo licitatório para que as empresas apresentem os projetos foi iniciado no último dia 10 de março, conforme o Diário Oficial do Município (DOM). Com a obra encaminhada, o que preocupa os 46 comerciantes que trabalham com artesanato no espaço é quando e para onde eles serão realocados.

Orçada no valor de R$ 2.085.844,14 a revitalização do espaço, entre as ruas Teodoreto Souto e Floriano Peixoto, prevê  a adequação da praça quanto às normas de acessibilidade, instalação de novo sistema de iluminação pública, sinalização, mobiliário urbano e paisagismo.

Eleita pelos permissionários para a comissão administrativa que cuida dos interesses dos trabalhadores, Jaci Nunes de Mello, conta que nenhum deles sabe qual será o destino. “Nunca nos passaram nada referente a isso. Ficamos sabendo de tudo através da imprensa, inclusive que já tinha dinheiro para as obras”, explicou.

De acordo com ela, os comerciantes convivem com os boatos diários de que não retornarão para o local. “Todo dia alguém diz algo, ficamos sempre naquele boca a boca”, conta Jaci.

São 46 pessoas com permissão para trabalhar na praça e envolve mais de 100 famílias. “Esse trabalho envolve várias pessoas, são famílias. Alguns dos comerciantes contratam funcionários para ajudar”, contou Jaci, que trabalha há 15 anos no ponto.

A vendedora Luciene Silva dos Santos, 29, não é proprietária da banca em que vende calçados, mas trabalha há dois anos e também teme pela falta de informações. “Eu acho que uma reforma vai ajudar a chamar atenção do cliente, do turista, mas do jeito que estamos sabendo por aí é que vão nos tirar”, disse.

Luciene ressalta não ser contra a reforma, mas espera que a reforma ajude quem já tem permissão para trabalhar na praça. “Só queremos saber o que vai ser feito, para nos organizamos também”, diz.

O titular da  Secretaria Municipal do Centro (Semc), Glauco Francesco,  informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que a definição sobre o destino dos permissionário  será fruto de uma reunião na tarde desta terça-feira entre a Semc, Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Semtrad), e demais envolvidos no processo de realocação.

De acordo com ele, o encontro irá definir local, data e como será feita a retirada deles para o início das obras.

PAC Cidades Históricas

 A reforma da praça faz parte do pacote de 10 obras que serão financiadas  pelo Governo Federal, por meio do programa PAC Cidades Históricas.

 Em janeiro, o prefeito de Manaus, Arthur Neto, assinou um convênio com a Caixa Econômica Federal para a liberação de R$ 15 milhões para a revitalização de áreas que incluem a praça Adalberto Vale, o entorno do Mercado Municipal Adolpho Lisboa  e a Praça da Matriz.

Em números

 15 mi é o valor que será disponibilizado pela Caixa Econômica Federal, conforme prevê o contrato firmado em janeiro desse ano. No total, serão 10 obras que irão contemplar, entre outras áreas, a praça da Matriz, o entorno do Mercado Adolpho Lisboa e a praça Adalberto Vale.

Reunião 

Orçada no valor de R$ 2.085.844,14 a revitalização da praça Tenreiro Aranha prevê   a adequação do lugar quanto às normas de acessibilidade, instalação de novo sistema de iluminação pública, sinalização, mobiliário urbano e paisagismo.

 Para os comerciantes, o problema principal é a falta de informações sobre o destino deles. No local há 46 permissionários que até o momento esperam por respostas. O secretário da Semc, Glauco Francesco, informou que pretende definir o destino dos comerciantes em uma reunião na tarde desta terça-feira, quando também serão definidas as datas e como será feito o processo de realocação.


Publicidade
Publicidade