Publicidade
Manaus
Manaus

Comércio agitado para o feriado de Finados em Manaus

Bancas tomaram conta de praças, calçadas e até das pistas próximas aos cemitérios, que devem receber 800 mil pessoas 02/11/2013 às 15:27
Show 1
Ocupação no São Francisco, no Morro da Liberdade, causou congestionamento
ana celia ossame ---

Desde a sexta-feria (02), véspera do Dia dos Finados, era grande a movimentação de pessoas, veículos e de barracas instaladas nas proximidades dos principais cemitérios da cidade. No cemitério São João Batista, no boulevard Álvaro Maia, Zona Centro-Sul, dezenas de barracas foram instaladas em toda a calçada do cemitério, seguindo uma tradição de décadas.

No cemitério São Francisco, no Morro da Liberdade, Zona Sul, a rua Coronel Pedro de Souza estava intransitável com estacionamento de carros e o fluxo de veículos, o que irritava quem precisava trafegar nela.

De acordo com informações do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans), haverá controle e fiscalização na circulação de veículos nas proximidades dos quatro principais cemitérios e também dos vendedores ambulantes. Há proibição de venda de bebidas alcoólicas. A aposentada Alda Fernandes, 68, vende flores artificiais há oito ano na calçada do São João Batista, na Zona Centro-Sul, e desde a sexta-feira demarcou o local próximo à porta, ocupado desde ontem pela manhã.

ALUMIAÇÃO

Quem amanheceu o dia na calçada do São João foi o artesão Marçal Martins, 51, que além de vender imagens de santos elaboradas com pedras, comercializava velas e fósforos. “Hoje é dia de alumiação dos finados e tenho que aproveitar para ganhar uma renda extra”, contou ele, explicando saber da proibição da venda de bebidas alcoólicas. Há três anos ele conta com o espaço para a barraca. “Não precisei falar com ninguém, cheguei e comecei a trabalhar”, argumentou.

Na rua Pedro de Souza, do cemitério de São Francisco, era grande o engarrafamento na tarde de ontem causado pela ocupação de um lado da rua com veículos estacionados e também pelas barracas nas calçadas. “Há 22 anos vendo flores e velas aqui e é sempre assim, sempre engarrafa na véspera”, disse Cleide Ribeiro de Lima, 36, moradora do bairro Morro da Liberdade. A rua foi interditada a partir das cinco de hoje, entre as ruas São Benedito e Brasília.

A Secretária Municipal de Feiras, Mercados, Produção e Abastecimento (Sempab) promete colocar 70 agentes atuando nas proximidades dos cemitérios para evitar a entrada deles nos cemitérios e a proibição da venda de bebidas alcoólicas e churrasco com espeto.

Movimentação ocasiona mudanças no trânsito

No entorno do Cemitério João Batista, a rua Maceió foi interditada desde zero hora de hoje no sentido bairro/centro, entre a Domingos Lima (atrás do Reservatório Mocó) e o Boulevard Álvaro Botelho Maia. O fluxo foi desviado à direita para a Domingos Lima e, posteriormente, à esquerda para a Santos Dumont e Álvaro Maia.

A Álvaro Maia foi interditada no sentido Praça 14/Compensa, entre as Ruas Maceió e Santos Dumont, informa o Manaustrans. O desvio é à esquerda para a Major Gabriel, deixando a direita livre para a Rua Maceió em direção à Darcy Vargas. Os retornos entre as ruas Santos Dumont e Major Gabriel serão fechados. Na esquina da avenida Marciano Armond com avenida Mario Ypiranga haverá barreira para triagem de acesso em direção ao cemitério. Serão celebradas cinco missas no cemitério, em diversos horários pela manhã e tarde.

No entorno do cemitério de Santa Helena, no bairro de São Raimundo, Zona Oeste, a rua São Sebastião estará interditada a partir das 4h de hoje, no trecho entre as ruas São Vicente e Jerônimo Ribeiro, atrás do cemitério. Neste local, haverá missas também, assim como no de São Francisco.

Sem mudanças

No cemitério do Tarumã, situado no bairro do mesmo nome, Zona Centro-Oeste, não haverá interdição. O acesso à área interna do cemitério será realizado pelo primeiro portão e saída pelo segundo.

Com interdição da Macéio, trânsito foi desviado para duas ruas adjacentes

Publicidade
Publicidade