Publicidade
Manaus
Manaus

Comissão de licitação lança editais para quiosques de parques em Manaus

A abertura das propostas ocorre nos dias 10 de junho, para o Parque do Mindu; 11 de junho, para o Parque dos Bilhares e 12 de junho, para o Passeio do Mindu, sempre às 9h 15/05/2013 às 10:40
Show 1
abertura das propostas ocorre nos dias 10 de junho, para o Parque do Mindu; 11 de junho, para o Parque dos Bilhares e 12 de junho, para o Passeio do Mindu, sempre às 9h
acritica.com Manaus

A Comissão Municipal de Licitação (CML) vai realizar concorrência para a concessão de uso dos quiosques localizados nos Parques do Mindu e Ponte dos Bilhares e no Passeio do Mindu. O processo ocorre entre os dias 10 e 12 de junho.

Os interessados em concorrer já podem retirar os editais disponíveis na sede da CML, situada na Avenida São Luis, 316, no Adrianópolis (Altos do Banco do Brasil), ao preço de R$ 50,00. Poderão concorrer tanto pessoas físicas quanto jurídicas.

No Parque do Mindu (unidade de conservação municipal), a disputa será pela concessão do espaço localizado no Chapéu de Palha, destinado a café da manhã e almoço. Já no Parque dos Bilhares, três quiosques hoje desocupados, de um total de seis existentes no logradouro, serão disputados e poderão explorar os ramos de pastelaria, tacacaria e pizzaria. No Passeio do Mindu, o objeto da concorrência será um quiosque.

A abertura das propostas ocorre nos dias 10 de junho, para o Parque do Mindu; 11 de junho, para o Parque dos Bilhares e 12 de junho, para o Passeio do Mindu, sempre às 9h.  Cada um dos espaços tem características e valores específicos que constam no edital. 

Os avisos de licitação foram publicados no Diário Oficial do Município, nos últimos dias 06 e 07 de maio. Os editais da concorrência já estão disponíveis, no horário das 8h às 14h. A concorrência é do tipo maior oferta (do valor de outorga). Os valores iniciais de propostas variam entre R$ 300 e R$ 2,5 mil. O prazo para permissão de uso aos vencedores da licitação é de 12 meses, prorrogável por mais 12 meses, a depender de decisão da Semmas, órgão responsável pela gestão dos espaços.

 

Publicidade
Publicidade