Publicidade
Manaus
Manaus

Comissão para analisar Plano de Mobilidade Urbana na CMM seria usada em prol da prefeitura

Forma de escolha dos membros da Comissão seria irregular, mas presidente da Câmara, vereador Wilker Barreto, nega: “eu cumpri o regimento” 20/11/2015 às 15:28
Show 1
Membros da comissão especial da CMM pretendem encerrar análise do Plano de Mobilidade Urbana ainda este ano
Natália Caplan Manaus

O presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), Wilker Barreto (PHS), mudou o discurso sobre a definição da Comissão Especial de Análise do Plano de Mobilidade Urbana (Comeplan/PlanMob).

Na última quarta-feira (18), ele falou sobre se “debruçar” sem pressa sobre os possíveis nomes e que os selecionados seriam divulgados no Diário Oficial da Casa na próxima segunda (23). Porém, ontem, confirmou que a publicação já estava disponível no site do órgão desde o dia anterior.

“Não houve nada prematuro; já estava se anunciando a chegada do plano. Na segunda, eu vou apenas apresentá-los oficialmente”, disse, ao ressaltar que, de acordo com o Regimento Interno da CMM, o presidente é responsável por escolher os membros das comissões. “Como é o presidente quem decide, já estava tudo formatado na minha cabeça. Não tenho que conversar com A, B ou C. Eu segui o Regimento Interno”, completou.

Nos corredores da Casa Legislativa, falou-se em “reuniões secretas” realizadas para definir os papéis de cada parlamentar na equipe, em prol da base governista. Os donos da presidência e da relatoria — respectivamente, Felipe Souza (PTN) e Elias Emanuel (PSDB) —, não agradaram a oposição. Entretanto, Wilker negou e garante ter usado os critérios da democracia e da representatividade para definir a lista de sete parlamentares.

“Não houve reunião secreta. Ontem, na entrega do plano na Câmara, tinha seis membros da futura comissão. O único que não estava presente era Waldemir José [PT]. Eles pediram para começar a se reunir para definir o cronograma de atividades. Obviamente, os próprios membros definiram presidente e relator. Quem conduz os trabalhos é a comissão. Cabe a mim dar todo o apoio e eu tive meu critério:  as maiores bancadas tiveram assento”, enfatizou.

Para o parlamentar, inclusive, apesar de faltar pouco mais de um mês para o fim das atividades legislativas — sem contar feriados e fins de semana —, é possível concluir a análise do PlanMob  ainda este ano. Segundo ele, o projeto de lei tem 30 folhas, enquanto os estudos técnicos são um enorme calhamaço. A tramitação inclui períodos de discussão, audiências públicas e sugestão de emendas da própria população.

“Temos até o dia 26 de dezembro, regimentalmente. Em minha opinião, temos tempo suficiente para analisar ainda este ano. A sociedade civil organizada já tem conhecimento do Plano de Mobilidade Urbana há meses e a discussão deve ser feita com órgãos, entidades, empresas; e o cidadão comum pode apresentar emendas. A discussão não é um assunto novo, vem desde o começo do ano”, declarou Wilker Barreto.

Membros

Compõem a Comissão Especial de Análise do Plano de Mobilidade Urbana os vereadores: Felipe Souza (PTN), presidente; Elias Emanuel (PSDB) que atuará como relator; Arlindo Júnior (Pros), Glória Carratte (PSD), Joelson Silva (PHS), Socorro Sampaio (PP) e Waldemir José (PT).

Segunda-feira

Os trabalhos de análise do Plano de Mobilidade Urbana de Manaus (PlanMob) começarão na próxima segunda-feira (23). O primeiro ato será após a deliberação do projeto, encaminhado na última quarta-feira (18), pela Prefeitura de Manaus à Câmara Municipal de Manaus.  Na oportunidade, será realizada a reunião de instalação da Comissão Especial de Análise do PlanMob (Comeplam), que promoverá, ao longo dos próximos dias, cinco audiências públicas com o objetivo de apresentar as propostas à sociedade civil organizada.

“Vamos fazer um amplo debate na cidade em torno desse tema. Vamos trazer a sociedade para dentro da Câmara para que junto com os técnicos e especialistas possamos formatar um Plano de Mobilidade exequível para a nossa capital. É importante que todos participem”, afirmou o presidente da Comissão Especial, vereador Felipe Souza (PTN).

Publicidade
Publicidade