Quinta-feira, 20 de Fevereiro de 2020
DESPEDIDA

Comoção e palmas marcam velório de professor assassinado em Manaus

Familiares, alunos e amigos de Genivaldo Lacerda deram um último adeus ao professor que foi encontrado morto na madrugada desta sexta-feira (17). O enterro será realizado em Iranduba



3fecfd4b-6fec-45fe-a3bf-450d7de0fad0_B1B61DFB-74D7-4E87-9944-50FA4E1CF0F9.jpg Foto: Winnetou Almeida
17/01/2020 às 16:17

Salvas de palmas, fanfarra e muita comoção marcaram a saída do corpo do professor Genivaldo Lacerda para ser sepultado no cemitério Recanto da Paz, no município de Iranduba. Familiares, alunos, amigos e colegas de trabalho lotaram a quadrada Escola Municipal Francisca Pereira de Araújo, no bairro Parque das Nações, Flores.

Genivaldo desapareceu na tarde de quarta-feira (15) e foi encontrado morto na madrugada de hoje (17) dentro de uma casa, no bairro Colônia Terra Nova, na Zona Norte de Manaus.



De acordo com quem o conhecia, Genivaldo era querido na comunidade onde trabalhava como gestor. “Ele era um apaixonado pela Educação. Ainda não estou acreditando que aconteceu isso com ele”, disse a diretora do Centro Municipal de Educação (Cemei), Odisseia Ferreira, 44.

O sentimento de perda era comum entre os que estavam no velório. A estudante da 7ª série da escola onde Lacerda era gestor, Samila Vitória, 13, lembrou que o professor era participativo em tudo.


O corpo de Genivaldo foi levado para o cemitério Recando da Paz, onde será sepultado ainda hoje. Foto: Winnetou Almeida

Na saída do corpo do ginásio, diretores de escolas municipais, deram as mãos e fizeram um corredor para o caixão passar. O clima era de muita tristeza. Familiares preferiram não falar sobre a morte.

O crime do professor está sendo investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). O titular da especializada, delegado Paulo Martins, considera o crime do professor elucidado com a prisão de um dos suspeitos. “Estamos procurando o principal suspeito que foi quem teria matado a vítima”, disse o delegado.

A polícia havia recebido denúncia de que um homem, identificado como Ewerton Rodrigo Pinto dos Santos, vulgo "Loirinho", teria participado do crime e estaria no local. Ele acabou preso pelos policiais militares da 18ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) e confessou a participação no crime. Loirinho apontou Felipe Mendonça Glória como o outro envolvido no homicídio.

De acordo com Martins, o que a polícia apurou até o momento, é que a vítima tinha um caso há dois meses com Felipe Glória. A polícia tenta, agora, o localizar.

Conforme o delegado, na quarta-feira (15), quando o professor saiu da escola, por volta das 16h40, foi para a casa de Felipe, no loteamento Rio Piorini. Lá, ele acabou sendo morto pelo rapaz que queria ficar com o dinheiro dele.

O delegado preferiu não dar mais informações sobre o caso.

Leia mais >>> Manaus está de luto oficial por três dias após homicídio de diretor de escola.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

20 Fev
WhatsApp_Image_2020-02-20_at_10.28.33_4AA06F86-13D9-4DFA-B021-B55C4DB3CD24.jpeg

Empreendedores aderem ao 'Food Bike’ para driblar a crise financeira

20/02/2020 às 10:38

“Tínhamos outro negócio, encomendávamos doces, e as pessoas de última hora, nos deixavam na mão, foi aí que comecei a aprender a fazer doces, brigadeiros, e como o investimento em bike food é relativamente barato, preferimos este modelo a uma loja física”, explica Sátya Ardaia


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.