Publicidade
Manaus
CAMPO DOURADO

Comunidade denuncia despejo de alegorias em área verde na Cidade Nova, Zona Norte

Ocupação vem acontecendo na comunidade Campo Dourado, na Zona Norte. Moradores afirmam que suposta área de preservação está cercada e deve ser a instalação de uma escola de samba do bairro 20/07/2016 às 12:01 - Atualizado em 20/07/2016 às 15:29
Show alegoria
Restos de carros alegóricos têm sido deixados no local (Foto: Kelly Melo)
Kelly Melo Manaus (AM)

Moradores do conjunto Ribeiro Júnior e da comunidade Campo Dourado, no bairro Cidade Nova, na Zona Norte, estão preocupados com a ocupação de uma área que eles consideram ser área de preservação. Segundo eles, o local foi invadido por uma escola de samba que começou a despejar restos de módulos alegóricos no terreno.

A gerente de oficina mecânica Magali da Silva, 52, disse que o local começou a ser invadido no inicio do ano. Mas há dois meses, parte do terreno foi desmatado e algumas peças de ferro, isopor, e restos de uma alegoria foram deixados no local, sem qualquer proteção ou cobertura.

O mecânico Áquila Torres, 29, que mora na comunidade Campo Dourado, disse que está preocupado com a ocupação. “Isso não pode acontecer assim. Esse espaço é uma área de preservação e há alguns anos seria cedido para a construção de uma creche, mas não foi para a frente”, disse.

Ainda de acordo com o mecânico, uma das principais preocupações dos moradores é que a área da escola prejudique a tranqüilidade da comunidade. “Aqui sempre foi calmo, sem barulho, agora não sabemos o que vai acontecer”, disse o morador Rivaldo Ferreira, 55.

O terreno, que atualmente está abrigando os restos do que parece um módulo alegórico, também possui um barraco improvisado. Segundo os moradores, um homem mora local para tomar conta do terreno, no entanto, ele não soube dizer o nome da escola de samba responsável nem o que será construído no espaço.

Terreno cercado

A área está cercada, mas não apresenta nenhuma placa de licenciamento de exploração do terreno ou mesmo de indicação de obra a ser construída. Ainda de acordo com os moradores, há alguns anos, o terreno também pertenceu a uma igreja católica que fica ao lado.

A CRÍTICA entrou em contato com a Arquidiocese de Manaus que confirmou que a igreja foi proprietária do terreno, no entanto, explicou que abriu mão de parte da área.

Vizinhos dizem ‘não’

O terreno supostamente invadido fica ao lado da igreja São Mateus, na avenida Ribeiro Júnior, na Cidade Nova, na Zona Norte. De acordo com os moradores, a maioria não concorda com a invasão, nem com a futura instalação de uma escola samba Unidos da Cidade Nova. Por telefone, o presidente a agremiação, Nestor Bendelack, disse apenas que o local pertence à escola.

Publicidade
Publicidade