Publicidade
Manaus
MAIS DIREITOS, MAIS RESPEITO!

Comunidade LGBTQ+ aprova samba-enredo da Primos da Ilha e se diz representada

“O Carnaval é uma manifestação popular e poder cantar nossas lutas num samba-enredo é galgarmos mais espaço no público”, diz dançarino Vitor Cordeiro 02/03/2019 às 21:47 - Atualizado em 02/03/2019 às 21:51
Show artistas 102f38f0 d70f 428c b63e fb9a45512e05
Da esquerda para direita, os dançarinos Thiago Farias e Vitor Cordeiro aprovaram o samba-enredo. Foto: Euzivaldo Queiroz
Wal Lima Manaus (AM)

Nem mesmo a chuva atrapalhou a torcida da Escola Primos da Ilha, que abriu o desfile do Grupo Especial de Carnaval exigindo respeito à comunidade LGBTQ+ e a cura do preconceito.

Os dançarinos Thiago Farias e Vitor Cordeiro que fazem parte do Corpo de Dança da Secretaria de Cultura do Estado (SEC), e representavam a comunidade LGBTQ+, aprovaram o enredo da escola azul e branco e pontuaram a importância de levar para avenida do samba o tema diversidade de gênero.

“Tivemos tantas conquistas até aqui e ainda é preciso mudar tanta coisa para conquistamos o direito que precisamos. Nós não podemos regredir, trazer isto para o Carnaval é uma das maiores vitrines da arte brasileira, é muito importante”, afirmou o dançarino Thiago Farias, 31.

Já Vitor Cordeiro destaca as dificuldades que muitos gays, lésbicas, travestis e trans sofrem desde o âmbito familiar, causando o isolamento na sociedade.

“O Carnaval é uma manifestação popular e poder cantar nossas lutas num samba-enredo é galgarmos mais espaço no público”, pontuou o artista.

Ficha técnica

Escola: Primos da Ilha

Enredo: “Não queremos aceitação, queremos respeito! Se quer falar de cura, cure o seu preconceito!”

Fundação: 21 de março de 1990

Componente: 2.300

Entrada na avenida: 20h50

Publicidade
Publicidade