Publicidade
Manaus
VIVER MELHOR

Comunitários criam barreira de proteção que preserva parte do igarapé do Viver Melhor

Moradores do conjunto localizado da Zona Norte de Manaus fizeram obra para separar esgoto do curso de água limpa usado em balneário 01/05/2017 às 05:00
Camila Pereira Manaus (AM)

Sem auxílio do poder público, moradores do Residencial Viver Melhor 2, na Zona Norte de Manaus, juntamente com o presidente da comunidade, Nonato Serafim, tentam com uma engenharia criativa salvar parte do igarapé que corre próximo ao local e torná-lo uma opção de lazer para a comunidade, por meio do “Balneário do Viver Melhor”.

De acordo com Nonato Serafim, conhecido no bairro como “Cabeludo”, o grande problema do local era o esgoto do residencial que desaguava no igarapé. “Antes de a segunda etapa existir, a água era limpa, mas depois que passou a ser habitado, fizeram uma estação e todo o esgoto caía para dentro do igarapé. Muitas pessoas adoeciam”, afirmou. “Dentro das minhas condições tentei ajudar. Procurei os órgãos públicos, mas ninguém quis se manifestar”, disse ele.

Com blocos de cimento, sacos de areia e muito trabalho, eles conseguiram separar a água do esgoto das águas limpas do igarapé. O muro criou um caminho para que o esgoto seguisse o rumo, sem misturar com a água limpa.

No entanto, quando chove, a força da água é muito grande;  muro e o rip rap não conseguem contê-la. Água e esgoto acabam se misturando porque a obra não possui tubulação suficiente para amenizar o problema. Segundo Nonato Serafim, o preço do material é elevado. “São muitos metros e não temos condição de comprar”, afirmou.

Nonato não soube calcular quanto já gastou na obra, mas diz que pretende melhorar ainda mais o local, que serve também como um dos balneários gratuitos para a população, durante a semana inteira.

“O igarapé não era assim como vocês estão vendo, era só lama na lateral. Mas este é o único banho da comunidade, uma oportunidade de lazer para a população que vive aqui. O pessoal já está chamando de mini-Ponta Negra. É raro encontrar na cidade banhos como esse”, afirmou. “A comunidade sempre apoiou bastante e por isso conseguimos fazer um bom trabalho”, contou o líder comunitário.

‘Bosque Águas Frias’

Ao lado do “Balneário do Viver Melhor” existe outro banho, chamado “Bosque Águas Frias”, que é administrado por José Francisco Santos, o “Jota”. No local, há um restaurante e um boteco. Mas nem sempre foi assim. Segundo José Francisco Santos, o local era considerado como “boca de fumo”.

“Fomos afastando devagar. Começamos do zero. Agora a movimentação é boa, já houve domingo que mil pessoas estiveram aqui. É  a única opção (de lazer) que as pessoas  têm aqui”, afirmouJosé Francisco Santos.

O administrador do balneário também ressaltou o problema com o esgoto vindo do Viver Melhor. “Nós tentamos fazer o piquete com alumínio, sacos de areia, mas a pancada da água é muito forte quando chove, quando vem, mistura tudo. Como a água é corrente, logo tudo volta ao normal”, afirmou ele, ressaltando que no local é cobrado o valor de R$ 5, como taxa de manutenção para que o ambiente esteja sempre limpo.

Uma das poucas opções de lazer

Os moradores do Residencial Viver Melhor 2 aproveitam os balneários disponíveis para relaxar. É o caso da passadeira Luana Colares, que esteve ontem no balneário com os amigos.  Ela considera o local como uma das únicas opções de lazer para a comunidade, cujo os moradores têm dificuldades de sair do local por conta da distância até  outros pontos da cidade.

“Aqui é um ambiente familiar, não vejo briga. Temos uma opção de local para vir com a família, almoçar”, disse Luana. A passadeira acredita que a água da área não está contaminada, apesar de estar próxima ao esgoto do residencial. “A água é limpa. Vejo como um local saudável, não tem problema nenhum. Vemos o esforço das pessoas em preservar o local, a natureza que ainda existe aqui. Muitas vezes, as pessoas só querem ganhar dinheiro, mas não preservam, aqui é diferente”, ressaltou.

A técnica de enfermagem Elisa Farias foi ontem pela primeira vez ao Balneário do Viver Melhor e aprovou o local. “Hoje queria ter ido para a Ponta Negra, mas fui convencida a vir para cá. Nunca tinha vindo aqui, adorei. É melhor que a Ponta Negra, que sabemos que é poluida e sempre dá muita gente. Espero que seja sempre preservado assim, para durar muitos anos”, afirmou.

Segundo o líder comunitário Nonato Serafim, o igarapé nasce no Ramal do Acará, localizado no quilômetro 2 da rodovia AM-010, que possui três nascentes. Mais de 10 balneários podem ser encontrados ao longo do caminho.

Inaugurado há três anos

Construída por meio de parceria entre os governos federal e estadual, a segunda etapa do Residencial Viver Melhor foi entregue em fevereiro de 2014. Ao longo do tempo, o balneário se tornou a principal área de lazer do local. Sobre a situação no local, a reportagem tentou entrar em contato com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) e a concessionária Manaus Ambiental, mas não obteve retorno.

Publicidade
Publicidade