Publicidade
Manaus
Manaus

Condutores aprovam o retorno do Complexo Gilberto Mestrinho

Trânsito fluiu com mais rapidez no primeiro dia após a entrega das alças viárias com acesso às avenidas Rodrigo Otávio e Efigênio Sales 22/10/2015 às 20:22
Show 1
Dos quase 12 mil veículos que trafegam todos os dias no horário de pico no Complexo Viário Gilberto Mestrinho, pelo menos 2 mil utilizaram a alça de retorno
kelly melo ---

Pelo menos 2 mil dos quase 12 mil veículos que trafegam  pelo Complexo Viário Gilberto Mestrinho, no Coroado, Zona Leste, em horário de pico, deixaram de entrar na rotatória, ontem, após a liberação das alças viárias que dão acesso às avenidas Rodrigo Otávio e Efigênio Sales.

Para os motoristas, a obra entregue pela prefeitura na última quarta-feira deve ajudar a melhorar o trânsito, principalmente nos horários de maior fluxo, quando as vias ficavam sobrecarregadas de carros e motos. “Para mim facilitou bastante porque trabalho transportando  materiais da Universidade Federal do Amazonas para o Instituto Nacional de Pesqueisas da  Amazônia. Assim, não preciso mais entrar na bola e acabou ficando mais perto para eu fazer o retorno”, disse o motorista Anderson Lioça, 26.

O autônomo Emerson dos Santos Rimigio, 33, também aprovou o resultado da obra e disse que espera que aos poucos os motoristas se acostumem com as mudanças no trânsito. “Passei a pouco lá e achei que a medida melhorou  o fluxo de veículos na área. Agora é esperar as pessoas se acostumarem”, afirmou. Mas para ele, o principal problema é que falta espaço para os motoristas. “Esses retornos vão ajudar um pouco, nas horas de pico. Mas o problema é que aqui em Manaus tem muitos carros para pouco espaço”, opinou.

Fluidez na bola

Pela manhã, agentes de trânsito do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização no Trânsito (Manaustrans) estiveram na rotatória para auxiliar os motoristas. Segundo eles, nesse primeiro momento o trânsito ainda ficou sobrecarregado, principalmente por conta de uma obra de drenagem  da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) que estava sendo feita na avenida Rodrigo Otávio, sentido Distrito Industrial. Mas  para evitar transtornos, o trabalho foi transferido para o período noturno.

No período da tarde, o trânsito fluiu bem na rotatória nos dois sentidos e os motoristas aderiram as opções de retorno pelas novas alças viárias. “Quanto mais opções de retornos nós tivermos, melhor. Isso encurta o nosso trajeto e o trânsito flui melhor também”, avaliou a autônoma Arlene dos Santos Chaves, 22.

De acordo com o Manaustrans, a expectativa é que os motoristas se adaptem naturalmente às mudanças no local. Isso já começou a ser percebido, segundo eles, com a redução de veículos passando pela bola do Coroado, que em horários de pico durante o dia ou a noite, chega a 12 mil por hora/pico.  Desses, pelo menos 2 mil começaram a utilizar as alças viárias após a liberação.

Agilidade e alternativas para o condutor

Equipes da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) ainda estavam trabalhando no local até ontem à tarde. De acordo com a Seminf, os operários estavam terminando o assentamento das rampas para pessoas com deficiência, mas o trabalho está sendo finalizado. A sinalização da via também foi concluída pelo Manaustrans ainda na noite de quarta-feira.

Conforme o prefeito de Manaus Arthur Virgílio Neto (PSDB), as novas alças de retorno do Complexo Viário Gilberto Mestrinho devem reduzir o volume de veículos na rotatória em até 15%, desafogando o trânsito naquela área. “Demos flexibilidade a uma obra que não tinha flexibilidade e agora os motoristas têm mais opções”, ressaltou ele.

De acordo com ele, novas alternativas serão criadas para melhorar a fluidez do trânsito como por exemplo, na avenida Umberto Calderaro Filho, que em breve terá uma ligação com a avenida André Araújo.

Facilidade

Com as novas alças, projetadas pelo Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans), os motoristas que estiverem na avenida Efigênio Sales, sentido Parque 10 de Novembro/Coroado, tem a opção de retornar em direção ao Parque 10 sem a necessidade de entrar na rotatória.


Publicidade
Publicidade