Publicidade
Manaus
Catadores no foco do debate

Conferência do Meio Ambiente discute atividade de catadores de materiais recicláveis

Inclusão da categoria e práticas mais sustentáveis serão discutidas a partir desta quarta-feira(05), na 3ª Conferência Municipal de Meio Ambiente 05/06/2013 às 10:08
Show 1
Na manhã de terça-feira(04), o 2º Encontro das Mulheres da Floresta debateu os serviços oferecidos às mulheres no Amazonas
Jornal A Crítica ---

Os catadores de materiais recicláveis estarão no centro das discussões durante a 3ª Conferência Municipal de Meio Ambiente, que começa nesta quarta-feira(05) e se estende até sexta-feira.

Promovida pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), a conferência vai oferecer oportunidades de negócios para os representantes dos nove grupos de associaçoes e cooperativas de catadores  participantes. Durante três dias de evento, eles vão expor produtos feitos a partir do reaproveitamento de resíduos em estandes instalados no hall do Instituto de Ciências Humanas e Letras (ICHL), da Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Entre os expositores, estarão os representantes dos grupos que integram o Comitê Regional Manaus de Catadores de Materiais Recicláveis, além de empresas que também trabalham com reciclagem.

No total, 460 pessoas se inscreveram para participar dos três dias do evento, entre representantes da sociedade civil organizada (associações comunitárias, sindicatos, comunidades tradicionais, organizações de catadores de materiais recicláveis, empresários, representantes da indústria, entre outros) e Poder Público (nas esferas municipal, estadual e federal).

Mulheres da floresta

Na terça-feira(04), o acesso à qualificação profissional, serviços de saúde e direito à cidadania foram as principais demandas discutidas durante o 2º Encontro de Mulheres da Floresta. Como parte da programação da Semana do Meio Ambiente promovida pelo Governo do Estado, o evento reuniu mulheres de 46 municípios do interior do Amazonas com o objetivo de propor políticas públicas para elas.

O primeiro encontro ocorreu em 2011, no qual 120 mulheres de 38 municípios estiveram reunidas e deram início às discussões sobre o assunto. Um dos resultados foi a criação da Secretaria de Estado da Mulher, no último dia 8 de março. A partir desta secretaria, o Governo do Estado vai definir as diretrizes das políticas públicas para esse grupo.

“Entre as demandas trazidas este ano para a discussão estão a qualificação profissional, a necessidade de ações preventivas para garantir a saúde da mulher e a questão do direito à cidadania, principalmente, a emissão de documentos pessoais. Nos municípios mais distantes as ações preventivas para a saúde da mulher chegam de forma mais lenta”, explicou a secretária-executiva de Florestas e Extrativismo, Sila Mesquita.

Outra reivindicação das mulheres do interior do Amazonas é acesso à documentação como carteira de identidade ou CPF. A demanda ficou de ser discutida pela secretaria.


Publicidade
Publicidade